8 de junho de 2010

A Europa, por FootEuro (Espanha e França - Série Análise Copa)

Por: Matheus Pereira (FootEuro)

FÚRIA VEM COM TUDO!


Por mais que a imprensa brasileira (Globo) tente negar, a grande favorita para essa copa, realmente é a Espanha. A Fúria é escalada com uma constelação de craques (como o Brasil em 2006), mas tem que tomar cuidado para não cair no estrelismo (como o Brasil em 2006).

Villa está em grande fase ou melhor, sempre esteve. Agora que foi contratado pelo (constelado) Barcelona, está com a moral lá em cima. Um que pode "roubar" a cena de David é Torres. Ele mesmo. Não vive grande momento, mas é sempre perigoso, como todo craque. Fernando Torres pode ser a arma que falta para a Espanha.

No meio, Xavi e Iniesta prometem, já que não demonstraram tanta intimidade assim na Copa de 2006. Xabi Alonso (ainda) é o coadjuvante dessa "meia-cancha", mas, com suas "pauladas" de longe, assusta qualquer goleiro. Mas não poderíamos deixar passar o craque, "ele", Fábregas. Na boa, esse garoto é um eterno prodígio. Candidato a craque da Copa!

A defesa, nem tão boa assim, traz o contestado capitão Puyol (eleito o mais feio da Copa =D), e as dúvidas: Sérgio Ramos ou Arbeloa? Na dúvida, fico com o Sergio. E as incógnitas (do resto da zaga). No gol, Casillas é mestre, não deve perder o espaço tão cedo.

Abre o olho, Dunga, Capello, Lippi, Maradona e etc., porque a Espanha é fortíssima.

SERÁ QUE OS BLEUS AINDA TÊM FÔLEGO?
Depois da era de Zidane, a França não demonstrava bom futebol até o surpreendente vice em 2006, onde Henry estava no ápice. Hoje em dia, (ganhando dinheiro) no futebol dos EUA, já deve até atacar a artrose (risos).

Erro de Domenech foi não convocar Benzema, erro esse que pode custar caro. Ribéry e Henry conseguem tranquilamente fazê-lo esquecer. Ribéry é um craque, brilha no Bayern, e pode desequilibrar esse mundial. Henry, como dito anteriormente, certamente não irá ser o mesmo de tempos atrás, mas também não decepcionará (espero).

No meio, recheado de bons jogadores, deve sair uma das melhores capacidades de criação da Copa. Malouda brilha sempre, e joga muito bem no Chelsea, com seus passes certeiros para Drogba, e deve ser a esperança dos franceses para a armação. Diarra certamente será um desfalque importante. Com problemas de saúde, o meia do Real Madrid ficará de fora da Copa. Toulalan deve substituí-lo à altura. Os outros jogadores, podem ser escalados regularmente por Domenech, transformando a cabeça desse que vos fala em uma abóbora.

Na defesa, Evra, do Manchester United, pode ser uma belíssima opção para a lateral, mesmo que Rami e Clichy disputem a vaga ardilosamente. Abidal é imprescindível na outra lateral. A dúvida mesmo fica no miolo da zaga. Revéillere, Planus, Gallas e Squillaci foram convocados para disputar a vaga. Sagna e Fanni devem só cumprir elenco. No gol, a disputa é grande entre os grandes goleiros Lloris e Mandanda. Acho que o goleirão Lloris, do Lyon, deve adquirir a confiança de Raymond Domenech, e assumir a titularidade.

Comparado ao grupo da Espanha, a França não está tão bem assim, não, mas deve se classificar em primeiro.

NA SEXTA: Eslovênia e Eslováquia
NA TERÇA: Inglaterra e Portugal

Abraços, até mais.
Baiser.
Abrazos.

Postado às 17:04h

Nenhum comentário:

Postar um comentário