31 de agosto de 2012

Nosso Bolão - 20ª rodada

Portuguesa 3 X 0 Palmeiras: a surpresa da rodada
A primeira rodada do Nosso Bolão começou com resultados inesperados. O que aparentemente era vitória, virou empate; o que era empate surpreendentemente virou vitória e alguns favoritos acabaram sendo derrotados. Nenhum dos nove participantes iniciais se destacou tremendamente. Felipe Simonetti (eu) e Luiz Fernando estamos empatados na liderança com 5 pontos cada, o resto aparece com 4 ou 3 pontos, nada abaixo disso. Desta forma o bolão já começou disputado tendo oportunidade de virada logo na próxima rodada. Confira a colocação de cada palpiteiro abaixo e aposte nos jogos da próxima rodada:

Classificação

Felipe Simonetti - 5pts
Luis Fernando - 5 pts
Vitor Zé Cezar - 4 pts
Guilherme Martins - 4 pts
Walter Paneque - 4 pts
Kaique Pedaes - 3 pts
Roscellino Neto - 3 pts
Joaquim Lo Prete - 3 pts
Diogo Magri - 3 pts

21ª rodada

Sábado
Palmeiras X Grêmio
Figueirense X Fluminense
Vasco X Portuguesa

Domingo
Corinthians X Atlético-MG
Internacional X Flamengo
Sport X Santos
Bahia X São Paulo
Botafogo X Coritiba
Cruzeiro X Náutico
Ponte Preta X Atlético-GO

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

30 de agosto de 2012

Do jeito que o esporte gosta

Os caras do jogo
O São Paulo, durante e após a Era Muricy Ramalho, ficou conhecido pelo time que jogava por resultado. Fazia 1 a 0, se fechava, trocava atacante por volante e considerava aquilo um grande resultado. Vários técnico passaram pelo clube tentando mudar a filosofia de jogo, contudo falharam. Hoje, Ney Franco mostrou ser capaz de fazer o que ninguém fez de 2006 pra cá.

O técnico se aproveitou das falhas defensivas e do poder de fogo insuficiente do Botafogo e mandou o time todo pro ataque. O primeiro gol saiu logo aos 5 minutos, com Luís Fabiano driblando Jéfferson e marcando mais um golaço no Brasileirão.

O jogo estava nas mãos do São Paulo que não se fechou, como o time de meses atrás, mas foi para cima com o intuito de ampliar o placar. O problema era o goleiro Jéfferson que como uma muralha não deixava nada passar.

Se de um lado o camisa 1 garantia o 1 a 0, do outro o "01" evitava o empate. Rogério Ceni também fez boas defesas nos momentos bons do Botafogo no início do segundo tempo. Quando os botafoguenses acreditavam no empate Ney Franco fez o inesperado, sacou Paulo Assunção, colocou Osvaldo e deu mais movimentação no jogo, botando mais fogo no adversário.

Desta forma não demorou para sair mais gols. Osvaldo fez o 2 a 0 em um rebote do chute de Luís Fabiano. Aproveitando que o Fogão estava quase desligado - em fogo baixo - Lucas tirou da defesa e ampliou dois minutos mais tarde. E ainda teve espaço para mais um. Osvaldo tirou de Jéfferson e passou para Cícero completar a goleada.

Lucas, Luís "Fabuloso" e Jádson foram os caras da partida. Decidiram com dribles, assistências e gols. O camisa 10 foi o que mais surpreendeu e já entrosado com a equipe armou o jogo como um verdadeiro camisa 10.

O São Paulo assim, jogou como o esporte gosta: pra frente, com gana de marcar mais gols e ampliar o placar. Para coroar a atuação, saíram do gramado aos gritos de "o campeão voltou". É cedo para dizer, porém com esse futebol o time do Morumbi vai longe.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

28 de agosto de 2012

Nosso Bolão


Galera,
Tenho novidades para o blog. Depois de um bom tempo acompanhando alguns blogs e sites decidi fazer um bolão exclusivo do NossoFutebolClube. O esquema de apostas não será hospedado em nenhum grande site ou serviço, a ideia é que participem ativamente do blog postando suas palpitadas nos comentários.

Como funciona?

O "apostador" deve deixar nos comentários os seus palpites em relação à rodada referente, sendo ele apenas o resultado da partida (quem será o vencedor ou se haverá empate). A cada acerto o participante ganhará um ponto que será acrescentado aos somados nas outras rodadas.

O que acontece com quem acertar mais até o fim do campeonato?

Quem acertar mais nesse segundo turno ganhará um prêmio, que ainda está sendo combinado. Portanto se empenhem bastante para além de ganhar o mérito de "Palpiteiro Master" terá algum prêmio no final da competição.

Eu também participarei, afinal também quero o prêmio! Assim, não esperem que a disputa será tão fácil, pois sou bom nos palpites (tá bom... nem tanto).

O Nosso Bolão (como será chamado) iniciará nessa 20ª rodada mesmo, portanto já podem fazer como "O Palpiteiro" e apostar nos resultados nos comentários!

A Rodada

Quarta-feira
Santos X Bahia
Coritiba X Internacional
Atlético-MG X Ponte Preta
Portuguesa X Palmeiras
Náutico X Figueirense
Fluminense X Corinthians
Grêmio X Vasco
Atlético-GO X Cruzeiro

Quinta-feira
Flamengo X Sport
São Paulo X Botafogo

O post ficou claro? Deixei alguma dúvida? Comente com o seu palpite e com as dúvidas que restaram.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

25 de agosto de 2012

Neymardependência


O Santos está viciado. Sua droga lhe faz bem enquanto a tem em mãos; lhe acalma e lhe dá prazer. Quando sem ela é um desespero; parece que o mundo está acabando e só há desespero e tristeza. É uma droga famosa, popular não só no Brasil como no mundo inteiro. Famosa porém rara, quase única. Essa droga tem nome, ela é craque, ela é Neymar. E será que esse vício faz bem ao alvinegro praiano?

Até dias atrás o vício santista não era saciado. Ela explorava a Inglaterra deixando outros apaixonados e a cobiçando. Voltou a andar (ou melhor, correr e driblar) em solos brasileiros e deixou novamente todos loucos.

Viciado e dependente dela, hoje, o Santos bateu no Palmeiras. Não bateu muito, mas o diferencial do/da número 11 foi o que decidiu a partida.

Os verdes foram melhores. Corrêa abriu o placar com um golaço de fora da água. Um gol lindo, indefensável, mas que nem se compara ao entorpecente Neymar. Ela foi tão eficaz que afetou até o próprio time; o deixou sonolento, um dos efeitos dos entorpecentes segundo o "Michaelis". Só ele apareceu. Se o meia palmeirense fez bonito, Neymar fez mais. No momento em que o estádio só tinha olhos para ele, ele caprichou. De falta, marcou, deixando o goleiro Bruno incapaz de fazer qualquer coisa: 1 a 1.

O jogo seguiu a amarrado, preso ao mesmo nome já citado tantas vezes. Outros até tentaram brilhar, como foi o caso de Barcos e Betinho que quase marcaram em duas boas oportunidades, contudo o clássico só foi decidido pelo craque. O parceiro de André e David Braz marcou com um chute leve no cantinho - indefensável - e lá foi comemorar com seus amigos.

O placar apontou ao fim da partida o 2 a 1 para os alvinegros, que só venceram devido ao vício. São completamente dependentes, o que é um risco. Até sobrevivem por um tempo caso não tenham a droga em mãos, não obstante chegará um momento em que ela partirá para o exterior, onde vive-se melhor, e neste momento pode ocorrer o falecimento de uma equipe aparentemente consistente. Portanto, devem procurar uma saída (e logo) seja se reabilitando ou então procurando o vício em outro jogador. Afinal, é assim que funciona o futebol; alguns tem várias drogas, outros sobrevivem com uma exclusivamente.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

24 de agosto de 2012

Camisas | O tesouro foi revelado


A Adidas criou uma ótima campanha para gerar expectativa no torce sobre a nova terceira camisa do Palmeiras, como aqui noticiei. O manto alviverde estava escondido no interior de um carro-forte, no qual com ingressos os torcedores poderiam conferi-la durante apenas 15 segundos. Entretanto nesta sexta-feira o uniforme foi revelado à todos. O atacante Barcos saiu do carro vestindo-o e surpreendendo não só aos torcedores como também os fanáticos por camisas, como eu.

A third vestida pelo "Pirata" é mesclada em três tons de verde, sendo dois deles mais claros do que o usado ultimamente nas camisas do Verdão. A gola pólo ao melhor estilo rugby e seu detalhe da bandeira do Brasil caiu muito bem e complementou a mixagem de cores. A ideia de adicionar o dourado também foi ótima, já que é uma cor neutra que se encaixa bem com quase todos os tons.


Como a camisa tem seus pontos positivos, ela também tem seus negativos. O detalhe das faixas na frente poderia ter sido mais sutil, sendo um tom mais próxima da do tronco do uniforme. O dourado é a cor perfeita para o uniforme do Palmeiras, mas deveria ter sido utilizado de outra forma. O patch deveria ser monocromático desta cor e o escudo semelhante ao que foi aplicado, porém com cores invertidas. Se possível, camisa ficaria ainda melhor caso a logo da KIA estivesse menor.

A campanha foi muito bem pensada, já a camisa nem tanto. Poderia ter sido trabalhada com mais cuidado (seguindo um exemplo da Umbro) para ficar menos cheia, ou em outras palavras: menos "papagaiada". Entretanto mesmo assim gostei, inclusive mais do que a atual home. Se tivesse que dar uma nota ela seria 8, nada excelente, porém não é uma avaliação ruim.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

23 de agosto de 2012

Libertadores? Não, obrigado


Quem não viu o Grêmio X Coritiba, por não ver relevância em uma partida de fase nacional da Sul-Americana ou por estar esperando o jogo das 21h50 e ter esquecido o de antes, perdeu um jogaço! Jogo, o qual substituiria muito bem qualquer final ocorrida neste ano. O destino fez questão de que o melhor da obra ficasse para o final.

Os gaúchos haviam vencido no Rio Grande do Sul a partida de ida por 1 a 0, portanto uma vitória dos coxa-brancas pelo placar mínimo levaria o jogo para os pênaltis. Se esse era o objetivo do Coxa, eles passaram longe. O jogaço de muitos gols só se encaminhou para esse rumo dos 22 aos 40 minutos do primeiro tempo, quando Everton Ribeiro abriu o placar de pênalti e Kléber empatou de pênalti, respectivamente.

Esse resultado não era interessante para os curitibanos, que na raça do bom brasileiro, que cai, mas logo se levanta, colocaram novamente a vitória nas mãos do time comandado por Marcelo Oliveira. O resultado até então impossível estava marcado no placar da televisão e era Coritiba na próxima fase da competição. Pois é, era.

Como todo jogo tem um personagem esse também precisava de um. Não foi o auxiliar Emerson de Carvalho. Esse já teve seu dia de rei no fim de semana ao não anular o gol do Santos em que houve três impedimentos no mesmo lance. Não foi sequer um "bom brasileiro". Foi o boliviano Marcelo Moreno, que já estava cansado de ver Kléber perder gols e depois de mais uma falha do Gladiador desviou um chute de Souza aos 44 do segundo tempo.

Assim, o Coritiba "recusa" mais uma vez o sonho de participar da competição mais importante das Américas - vide Copa do Brasil 2011 e 2012 - (Libertadores? Não, obrigado) e a frase que li mais cedo parece fazer todo sentido: "O Coritiba realmente é um time de convicções fortes: não quer mesmo ir para a Libertadores".

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

22 de agosto de 2012

Palmeiras | O terceiro manto


As novas camisas de futebol costumam ser segredos guardados às 7 chaves. Desde o clube mais importante do mundo ao de menor expressão as fornecedoras de material esportivo tomam um cuidado especial para o novo manto não ser revelado antes da hora. Isso acontece, porque há uma mística por trás do uniforme. Não é apenas uma camisa, mas as cores e conjunto de detalhes que compõe a identidade de um time, seja contando uma história ou embelezando o esquadrão que vai à campo.

Para tornar o lançamento do terceiro uniforme do Palmeiras mais especial, a Adidas criou uma campanha curiosa: "O tesouro alviverde". O "segredo" da nova camisa não está guardado apenas às 7 chaves, como dito no início do texto, mas sim em um carro forte. Confira o vídeo promocional da empresa alemã e a genial "sacada" de marketing:



Ficou curioso? Sexta-feira a nova camisa será apresentada!

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

O Mercadinho


A janela brasileira de transferências pode já estar fechada, porém o mercado continua movimentado. É um especulado daqui e dacolá que não acaba. Os nomes mais falados da vez são do Imperador destronado, Adriano, e do "mais craque do que nunca", Paulo Henrique Ganso. O primeiro que acertou com seu clube de coração, o Flamengo e o segundo que recebe propostas de um dos maiores rivais do Santos, o São Paulo.

Adriano

Se seu destino não fosse o Flamengo eu recusaria imediatamente a transferência, porém o atacante tem uma identificação inexplicável com o clube rubro-negro. Há quem diga que "se em São Paulo ele não tinha amigos e já fazia a festa não jogava nada imagine no Rio de Janeiro, onde tem". Se esse era um argumento que defende a ideia de que o Imperador não jogará nada no Rio, eu discordo e penso o inverso. Próximo da família e das comunidadex cariocax o tristonho camisa 10 de 2009 rendeu o que ninguém esperava, portanto, por que não acreditar nele? Por um salário abaixo do que o Flamengo costuma pagar por atletas conhecidos (quem sabe uns 100 mil) e algumas clausulas que permitam o clube se livrar do atleta sem dó nem piedade quando quiser, o negócio aparentemente fechado pode ser ótimo.

Ganso

Já se foi o tempo em que Ganso ficava mais craque a cada dia. Durante o período em que se recuperava de sua lesão (2010-11) os torcedores exaltavam cada vez mais o atleta que já era chamado de melhor do que Neymar. Hoje, é um meia bom, contudo nada de outro mundo, como disseram que seria.

Já se foi o tempo também que o relacionamento com o Santos era dos bons. Hoje uma renovação está emperrada e seu nome já é cotado em outros, clubes (inclua aí os rivais que PH declarou que jamais vestiria as camisas). O São Paulo (aí) é o mais interessado e as negociações já estão avançadas. Hoje, o Peixe recusou as 10,7 milhões de sardinhas pelo "craque" e pede mais do que o dobro. Uma proposta de cerca de 15 milhões mais uns trocados (lê-se Casemiro e Juan) pode pintar por aí.

Acha que o Imperador daria certo no Fla? Acha que ele ainda tem mercado? E Ganso? Como seria o seu São Paulo com o camisa 10? Comente.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

21 de agosto de 2012

Vasco da Gama | 114 anos

Foi-se o tempo em que negros não eram tratados como humanos, foi-se também o tempo em que não tinham o direito ao voto e no futebol foi-se o tempo em que eles não podiam jogar em clube profissional. E esse "basta" ao preconceito no Brasil deve-se, em grande parte, ao Clube de Regatas Vasco da Gama, o primeiro clube brasileiro a permitir negros em sua equipe.

Já pensou um Brasil sem Dedé? Sem Robinho? Sem Serginho Chulapa? Ou sem o nosso maior Rei, o Pelé?  Eles só estão presentes em livros, enciclopédias e na memória dos mais vividos graças ao Vasco, o clube que sem preconceitos aderiu negros em seu time e provou que habilidade não tem cor. 

Além de ser o time sem discriminação racial, o Alvinegro Cruz-Maltino é o time da vontade, da gana; o "Vasco da Gana". Sempre tem vontade de chegar entre os primeiros, de subir ao pódio e na maioria das vezes consegue. Pode ser o segundo, não tem problema, o importante é estar no topo. O campeonato pode estar difícil e disputado, mas o Vasco sempre será um favorito à conquista. E se o apelido de "vice" deixa os rivais satisfeitos, vascaíno, faça-os saber que o vice é o que está sempre por cima, que quando o campeonato não tem um campeão certo é ele quem abocanha; sempre em cima, ao lado dos maiores.

Esse é o time do artilheiro de 1000 gols, Romário, do marrento e goleador, Edmundo "Animal", do mito Dedé, do Reizinho, Juninho e até mesmo do desonesto/arrogante Eurico Miranda. Esse é o time que virou sob o Palmeiras na Copa Mercosul, é o clube que conquistou a América em seu centenário e até mesmo o que foi rebaixado e no ano seguinte voltou por cima. Esse é o Expresso da Vitória e o Trem-bala da Colina. Esse é o Vasco da Gama.

Parabéns Vasco, pelos 114 de glórias e conquistas.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

20 de agosto de 2012

O Dia Mundial da Fotografia (no futebol)


O futebol tem várias marcas expressivas que de cara já simbolizam o esporte. As camisas, as cores, as bandeiras e escudos são algumas dessas marcas, mas não há nenhuma que simbolize tanto os momentos de glórias, de conquistas, de lutas ou até mesmo de mágoas como as fotografias.

Elas são atemporais e sempre que vistas lembram ao torcedor seus momentos, independente se ele seja fã ou não de fotografias. Em homenagem ao Dia Mundial da Fotografia, que foi comemorado ontem (19), trago uma coletânea de fotos de momentos felizes e tristes do futebol, confira:

A recente foto do polêmico Balotelli em mais uma comemoração calada, representa bem o que é o camisa 40 do City
Um momento triste: Coritiba rebaixado e briga dentro dos gramados do Couto Pereira
Bebeto e seu "embala-neném"
Falcão e a marcante comemoração da Copa do Mundo de 1982 do fantástico time do Brasil
Felipe em um momento de intensa concentração individual
Talvez uma das fotos mais marcantes do Rei
O Rei do Futebol da cidade de Três Corações-MG demonstrando seu amor pelo Brasil até através do suor
Um time que todos queriam que fosse eterno: os animados Meninos da Vila de 2010
Felicidades para os rubro-negros e tristeza para os vascaínos que viram Petkovic marcar o gol do título aos 43'
do segundo tempo
O ano do Fenômeno: 2002
"E ninguém cala esse chororô" cantava a torcida do Flamengo em 2008
Marcante na história do futebol brasileiro: Seedorf chega ao Rio de Janeiro para defender as cores
do Botafogo
A fanática e alucinada torcida do Santa Cruz que acompanha o time até na Série D
Simplesmente, São Marcos
Doutor Sócrates e o gesto-chave da "Democracia Corintiana"
2008, era o Vasco na segunda divisão e o torcedor fanático querendo se suicidar
O mais perto que Zidane chegou da Taça FIFA foi isso. Expulso, após a cabeça em Materazzi,
não pôde ajudar a França a derrota a Itália nos pênaltis, em 2006
Coração Valente, guerreiro Tricolor. Washington é matador!
"Why Always Me?" dizia a camisa de desabafo de Balotelli após a goleada história do City sob o United
por 6 a 2

Lembra de alguma outra foto marcante do futebol? Gostou do post? Comente e deixe sua opinião.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

19 de agosto de 2012

"Se alguma coisa pode dar errado, com certeza dará"


O meu fim de semana se resume em apenas um frase, a famosa Lei de Murphy: "Se alguma coisa pode dar errado, com certeza dará". A NET™ já me deixava sem televisão desde a quinta-feira e para a minha surpresa (ou não) o sinal seguiu fora do ar no fim de semana. O sinal podia cair qualquer dia da semana, em qualquer rodada, eu não ligaria tanto. O maior problema foi cair justamente nesse fim de semana, no qual aconteceria Santos X Corinthians e Flamengo X Vasco.

Além de dois dos maiores clássicos do Brasil eu estava empolgado para ver mais um jogo do meu São Paulo; era a esperança da vitória para levantar os ânimos. Não deu. O Tricolor até venceu bem, mas eu tive que me contentar com acompanhar o lance-a-lance da internet, que convenhamos, é muito chato!

Admito que tinha esperanças de acordar tarde no domingo e ao ligar a TV ver a Turma do Didi fazer as suas palhaçadas. Mas seguindo a ideia da famosa lei citada, não deu. O "Sinal não encontrado" continuava na tela da televisão. Almocei e esperei dar a hora do clássico paulista para ver o que fazer. Tentei de tudo: TV online, rádio online, lance-a-lance, mas nada funcionava bem e a melhor solução foi sair de casa para não ficar na monotonia do sábado.

Voltando da voltinha pela cidade, que estava vazia devido aos clássicos que aparentemente só eu não pude ver, tive a "agradável" surpresa de saber que a rodada estava ótima. O Peixe batia o Corinthians por 3 a 2 com direito a dois gols de André, além das belas goleadas por 4 a 0 de Grêmio e Coritiba.

Como bom fanático por futebol procurei novamente uma alternativa para assistir o derby carioca. Desta vez o resultado foi diferente e o link estava ótimo. Ótimo para quem não tinha TV; ao menos não travava. O problema não foi a transmissão, mas sim o jogo. Vasco e Flamengo fizeram fizeram uma partida chatíssima que só teve graça quando estava acabando, com o gol-feito perdido por Léo Moura e o quase-gol rubro-negro na volta de Fernando Prass ao gol, após ter ido à área tentar cabecear.

O fim de semana foi às avessas. O que mais esperava, o futebol, não rolou. Nem a volta da Premier League e a La Liga, nem o meu querido Brasileirão. O Cartola FC até deu uma animadinha, o qual curto a parcial do FS Team de 95.67 pontos. Para variar, mais um domingo desanimado. Desta vez pior, sem ver o Fantástico antes de dormir e com uma gripezinha para completar.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

Adeus, Tricolor

Ao saber da venda de Lucas, semana atrás, admito que como são-paulino fiquei muito triste. O camisa 7 além de elevar o nível do futebol brasileiro fazia a diferença em jogos do Tricolor, como provou neste sábado contra a Ponte Preta, no qual marcou um dos gols. A tristeza não foi tão grande devido ao fato de mantermos o menino até o fim do ano, mas a questão é: será que vale a pena? Como aconteceu em outros casos, será que ele não tirará o pé em jogadas mais duras?

No caso Lucas acredito que não completamente. Obviamente ele vai se preservar, afinal já tem um futuro certo e quer cuidar dele, além de provar que vale sim os 108 milhões de reais investidos pelo Paris Saint-Germain. Entretanto acredito que pelo amor e pelo tempo de casa a raça deve ser a mesma. Não vai diminuir o ritmo por preguiça e por não dever mais nada ao Tricolor do Morumbi, mas para preservar sua integridade física. Esse ideia me veio a cabeça após o Muleque do Gol - como apelidou o grupo Mesclado - balançar as redes e beijar o escudo do seu clube de coração.

A torcida gosta dele e ele gosta da torcida. É uma paixão mútua que deixará saudades para os dois lados e será justamente isso que Lucas quer deixar. Saudades, por tudo o que fez ou tentou fazer. Não mágoas pela falta de títulos. É bom ser lembrado por o que fez e não por o que deixou de fazer.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

17 de agosto de 2012

O futebol moderno

Hamsik, um dos jogadores mais modernos do futebol mundial: moicano e tatuagens!
A tatuagem é uma forma de expressão que já foi alvo de muito preconceito, já que uma pessoa tatuada era sinônimo de marginal. Entretanto com o passar dos anos, essas ideia se difundiu na sociedade contemporânea e por muitos já é aceita e alvo de admiração, afinal não deixa de ser uma forma de arte (como também é o contestado grafite).

Se na vida cotidiana de administradores, publicitários e até mesmo médicos e advogados o tema não é tratado mais com tanta discriminação, nos campos de futebol a ideia já é bem comum. Vários atletas são tatuados; dos "tapetes" europeus às várzeas do interior. Confira algumas das tattoos dos mais famosos atletas do esporte bretão:

O meia, Raul Meireles, do Chelsea se diz um dos atletas mais tatuados do mundo, alguma dúvida?
Assim como Meireles, o zagueiro do Liverpool, Daniel Agger, é adepto de muitas tatuagens.
Boateng, do Milan, não tem muitas, mas mas a do pescoço já se destaca bem.
David Beckham é um dos jogadores mais lembrados quando se fala na tattoos.
De Rossi é um que tem tatuagens bem curiosas: uma do Teletubies e outra liberando o uso dos carrinhos
No Brasil, Carlos Alberto tem uma que cobre bem as costas: suas maiores conquistas.
O mais comum em terras verde-amarelas são as homenagens. Neymar tem duas, a seu pai e seu filho.
Fã de rock e carros, Rafael Sóbis fez uma de destaque no pescoço.
Uma fã louca do craque santista tatuou seu nome nos lábios. Louca, não?
O marrento Materazzi não pode deixar de ter as suas; bem coloridas por sinal.
O ex-Santos, Madson, tem uma no antebraço. Bem polêmica por sinal.
Sergio Ramos homenageou sua conquista da Copa do Mundo de 2010 na panturrilha.
Lucho González, do Porto, tatuou seu ídolo na perna: Diego Maradona
O camisa 3, por sinal tem várias tatuagens, as quais caíram bem nessa foto com a camisa
texturizada do Olympique de Marseille.
Fernando Torres já tem uma mais levada para o universo "nerd": seu nome em tengwar
(alfabeto do filme "Senhor dos Anéis") e um braço, além do número 9 no outro.
A exemplo de Torres, Aguero também tem seu nome na linguagem "nerd" no antebraço.

Curtiu as tatuagens? Achou que faltou alguma? Comente e divulgue o post a seus amigos.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook