16 de outubro de 2014

O mundo e a bola: A Grande Albânia


Nacionalismo sempre foi uma questão em pauta no mundo da geopolítica, a qual não se restringe somente aos homens de terno e gravata, mas também aos que calçam chuteiras. Como já foi exposto no blog, os bascos e kosovares expressam frequentemente sua vontade de criar um país, contudo estes não são os únicos casos. Na semana que passou, mais um conflito foi posto em evidência: a relação da Albânia com a Sérvia, a qual extrapolou os limites éticos e ocasionou uma briga generalizada que interrompeu a partida entre as duas seleções pelas Eliminatórias da Euro 2016.

5 de outubro de 2014

O Mano que não é mano

Torcedores do Corinthians, Mano Menezes não é gaúcho. Depois das declarações dele, após o jogo contra o Atlético-PR em Curitiba, está claro que ele nasceu no Mundo Bizarro. Para quem não é fã de quadrinhos, Mundo Bizarro é um planeta fictício das histórias em quadrinhos do Super-Homem. É um planeta caracterizado por ser o oposto do planeta Terra, desde seu formato até o comportamento de seus habitantes. Ou seja, o que aqui é redondo, lá é quadrado, o que aqui é bom, lá é ruim.

3 de outubro de 2014

Nike Rainbow by Elece | Uma alternativa para o padrão

 

A Nike "inventou" de nessa temporada padronizar completamente suas terceiras camisas; com a variância ficando apenas para as cores. Barcelona, Manchester City, Manchester United e companhia, portanto, tem camisas bem parecida como vocês já viram em um outro post por aqui. Essa ideia dos americanos, contudo, teve um ponto positivo: abriu portas e janelas para a criação de designers e foi nessa onda que entrou Lucas Carvalho, o Elece. Ele seguiu a padronização e inventou em clubes que inclusive não são da Nike.

2 de outubro de 2014

A queda do Fulham


Time tradicional no cenário inglês, e nos últimos tempos, um dos mais estáveis entre os clubes médios, o Fulham vem em queda livre desde o vice-campeonato da Europa League, em 2010. O que não se esperava era uma queda tão brusca como a que tem se desenhado nessa temporada, na segunda divisão. Desmanchado e sem nenhuma identidade, o dono do charmoso estádio Craven Cottage tem que se cuidar para não continuar em decadência.

30 de setembro de 2014

Fugindo do padrão


A Adidas se consolidou no mercado de marcas esportivas com suas tradicionais três listras, sejam nas chuteiras, camisas, calções ou meiões. Nas camisas, tradicionalmente a referida marca vem nos ombros; contudo, os alemães mostram tendência de quebrar tal paradigma. Com o lançamento da nova camisa home do River Plate, os fãs de futebol puderam ver uma nova experiência: as listras dispostas horizontalmente e nas mangas.

26 de setembro de 2014

Ver-go-nha


Emerson Sheik nunca me foi uma referência (e dificilmente será) mas sua declaração frente às câmeras merece meu coro. Sou partidário a ideia de que foi muito conveniente ele dizer aquilo após cravar a chuteira na coxa do adversário, porém, me é mais forte a percepção de que jogo após jogo os resultados do Brasileirão são adulterados por absurdas falhas de arbitragem. Em visto do exposto, é inegável que a CBF e sua arbitragem estão uma “VER-GO-NHA”.

24 de setembro de 2014

Vasco | A boa e velho Umbro

(foto oficial)
Para a felicidade da nação vascaína (e amante de camisas de futebol) a Umbro está definitivamente de volta ao futebol. Depois de comprada pela Nike a fornecedora inglesa deu uma sumida do mercado, porém, hoje, em novas mãos eles voltam aos poucos dando o velho toque especial.

23 de setembro de 2014

Tévez não é nome que se desperdice


Artilheiro, raçudo, estourado e habilidoso, em síntese: argentino. Tévez é o nome que simplifica tudo o que tange o mundo do aguerrido futebol albiceleste que tanto deu trabalho à alemães, belgas e holandeses na Copa do Mundo. Ainda assim, o camisa dez da Juventus não joga na Seleção desde 2011.

21 de setembro de 2014

Que golaço! | Di María X Leicester


Van Gaal foi contratado pelo Manchester United para fazer o que seu antecessores (pós-Ferguson) não fizeram: montar um time competitivo e buscar o título. A primeira parte da tarefa foi feita, falta agora a segunda, que cada dia se distancia mais. Hoje, por exemplo, os Red Devils saíram bem na frente do pequeno Leicester na corrida da Barclays Premier League, o problema é que tomaram a virada. Os 3 a 1 que abriram no começo foram poucos pela fantástica virada para 5 a 3.

17 de setembro de 2014

A paradoxal inovação padronizada da Nike



Surpreendi-me ao ver as novas terceiras camisas dos clubes europeus. O que era para ser uniformes de uso eventual serão obras a parte, devido a sua cor e extravagância. Tais uniformes não representam mais a terceira opção, a escassez de opções, a obsolescência; hoje, são a inovação.

15 de setembro de 2014

Do Bahia para o mundo


Franzino e em um clube de expressão média no Brasil, Anderson Talisca aparentava ser apenas mais um bom talento que não é reconhecido. O meia fazia brilhantes atuações pelo Bahia no Brasileirão, onde se mostrava versátil, armando e concluindo jogadas. Por esse motivo, chegou a ser apelidado pela torcida baiana de Yaya Talisca - em referência ao meia Yaya Touré, do Manchester City - e chamou atenção da Europa. Na metade do ano concretizou sua ida ao Benfica e hoje mostra-se não mais como promessa, mas como realidade no futebol português.

Inzaghi: pode ser o trunfo da virada



Os momentos de ostentação Berlusconi no comando do Milan foi interrompida. Os investimentos, que já iam de mal a pior na temporada passada, foi quase nulo na atual. Apenas negócios mais simples foram acertados: o goleiro Diego López, Ménez, Fernando Torres, Armero e Alex, por exemplo, são nomes que Inzaghi acrescentou ao elenco que deixou o Milan fora de competições europeias pela primeira vez em 16 anos. Além disso, perdeu nomes como Kaká, Ballotelli e Robinho.

14 de setembro de 2014

Que golaço! | Menéz X Parma


Rola a bola para uma nova (nem tão nova assim) coluna do NFC. Quem entra, já hoje, em campo é "Que Golaço!", uma série de posts iniciada nos idos de 2009 em que relembrava alguns belos gols que fizeram parte da minha trajetória apaixonada por futebol.

10 de setembro de 2014

Seleção: Como foi jogar sem atacantes


Dunga definitivamente não é o melhor técnico que a Seleção Brasileira poderia ter, porém, ainda assim é um nome que me agrada devido a sua capacidade de se adaptar ao futebol mundial. No contexto de 2010, com uma equipe bem formulada ele aplicou o 4-2-3-1, que entrava em ascensão às vésperas da Copa do Mundo. Em um cenário completamente diferente ele toma a mesma exímia postura e põe em prática um time sem atacantes de referências, com o time "falso 9".

5 de setembro de 2014

Um goleador fora das quatro linhas


Quando os empresários de jogadores começaram a ganhar o seu espaço no universo futebol poucos imaginariam que alguns anos depois eles seriam os elementos centrais dessa indústria cada vez mais complexa. Um poder que ultrapassa o aspecto meramente financeiro e que agora, mais do que nunca, tem capacidade inclusive para moldar projetos desportivos. Esse é o mundo comandado pelo empresário português Jorge Mendes.

1 de setembro de 2014

Champions League | Guia da fase de grupos


Texto: Marcel Vasconcellos
Arte: Felipe Simonetti

A nova temporada da Champions League está para começar e para que o leitor do NossoFutebolClube possa acompanhá-la conhecendo todas as equipes foi produzido um guia da competição. Bem ilustrado e com textos concisos o amante do futebol poderá saber quem são os favoritos de cada grupo e porquê. Confira


 
 
 
 
 
 
 

Facebook | Twitter

31 de agosto de 2014

Benatia: saiba quem é o novo xerife do Bayern


É de conhecimento geral de que para se conquistar sucesso no mundo do futebol não basta um time titular de qualidade; requer um plantel qualificado. Baseado nesta ideia Pep Guardiola montou um Barcelona que mesmo com lesões e suspensões venceu titular sem sentir as perdas.

Hoje, no Bayern de Munique, o técnico espanhol não abandonou tal filosofia e multiplicou os 52 milhões adquiridos com a venda de Mandzukic (ao Atlético de Madrid) e Kroos (ao Real Madrid). Chegaram Lewandowski, Xabi Alonso, Pepe Reina, Rode e Bernat, grandes nomes, mas quem a meu ver se destaca é o francês de descendência marroquina: Mehdi Benatia.

30 de agosto de 2014

O lixo de uns é o tesouro de outros


Fernando Torres tinha tudo para ter se tornado um craque: foi ídolo no Liverpool devido ao seu acentuado faro de gol e chegou a ficar entre os três melhores jogadores do mundo em 2008. Com o tempo, contudo, as bolas deixaram de entrar, mas mesmo assim o Chelsea apostou milhões, o que não se reverteu em sucesso. Hoje, decreta-se a saída de Torres para o Milan com a intenção de desinchar a folha salarial do dono Abrahomovic, porém fica uma observação em questão: ele pode ser o atleta certo para o Milan pelo preço que eles podem pagar.

29 de agosto de 2014

I have a dream


O racismo sempre foi um assunto, apesar de execrável, inerente à sociedade, o qual foi duramente combatido na primeira metade da década de 60, quando Martin Luther King proferiu o marcante discurso iniciado por “I have a dream (eu tenho um sonho)”. Desde então, acreditou-se que a evolução faria o preconceito racial desaparecer, porém, não é isso que se ver. Mesmo após uma Copa do Mundo que desenvolveu incrivelmente o futebol brasileiro, ainda se vê cenas de racismo nos estádios.

27 de agosto de 2014

Top 10 | Camisas da temporada 2014-15


O gol é o ápice de uma partida de futebol, deste modo, a sensação maior do esporte seria comemorar tal feito. Partindo deste ponto, nada melhor do que vibrar beijando o escudo da camisa ou a estendendo ao ar com todo orgulho de campeão. Vê-se, portanto, a importância de tal símbolo no futebol. A camisa é a síntese da torcida, pois é ela que identifica o time do coração e como muito se diz, o manto do time é como uma segunda pele.

25 de agosto de 2014

Era uma vez o patinho feio


Muita especulação, estudos táticos e demonstração de talento, giraram em torno de Dí Maria  nas últimas semanas. Então, depois de muita novela se definiu: o argentino não é mais jogador do Real Madrid. O treinador do clube, Carlo Ancelotti, confirmou: "Dí María vai sair". Muito cobiçado pelo PSG, o jogador já viajou para Manchester, e deverá ser apresentado ainda essa semana.

23 de agosto de 2014

O mundo e a bola: Ali Adnan e sua situação no Iraque

Em ação na Copa do Mundo, o craque iraquiano que terá seu futuro completamente mudado.

Muito se noticia nos grandes veículos de comunicação a violenta atuação do grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL ou ISIS, em inglês) no Oriente Médio. Em pouco tempo de efetiva atuação o que talvez seja o grupo terrorista mais fundamentalista islâmico já visto (sendo um dissidente criticado pela Al Qaeda) já domina aproximadamente 1/4 do Iraque e 1/3 da Síria. Seus planos, contudo não param por aí. O grupo objetiva tomar toda a região do Levante (que cobre do Egito à Turquia incluindo Israel e o Iraque além de outros países) e ali firmar um califado, ou seja, um Estado soberanamente islâmico radical que adotaria o conjunto de leis muçulmanas à risca - a dita, Sharia.

21 de agosto de 2014

A última cartada de Júlio César na Europa


Depois de sua saída da Internazionale, o goleiro brasileiro Júlio César foi de mal a pior em pouco tempo. Foi contratado - apenas - pelo fraco QPR, da Inglaterra, onde não caiu nas graças do técnico londrino Harry Redknapp e foi para banco muitas vezes, mesmo na sua primeira temporada pela equipe. Sendo assim, foi emprestado para o Toronto, do Canadá. Após alguns flashes de boas atuações na Copa do Mundo, o goleiro ganha aquela que pode ser sua última oportunidade na Europa.

19 de agosto de 2014

Análise da primeira convocação de Dunga

Tudo o que se esperava desde a queda de Felipão era uma reformulação e hoje, na primeira convocação da segunda passagem do técnico Dunga, pode-se dizer que (ao menos na parte que lhe compete) tal reforma ocorreu. Pouco prezando pelos vínculos com a Seleção (como já havia feito em 2006-10), Dunga não foi partidário e convocou quem está com a bola cheia. Deste modo, é de se aplaudir, uma vez que do time que disputou a Copa do Mundo em casa ele manteve só o necessário (10 jogadores) e reaproveitável para 2018.

"Problemas" em Madrid


No último sábado (16) o Real Madrid jogou contra a Fiorentina em mais um amistoso de pré-temporada e acabou perdendo por 2 a 1, mas o resultado não é tão relevante, afinal o Real jogou com um time mesclado, totalmente diferente daquele que ganhou do Sevilla na final da Supercopa da Espanha. O que realmente importa e deve-se destacar como ponto-chave desse último amistoso foi a estreia de Keylor Navas abaixo da trave merengue e - mais uma - afirmação do entrosamento e qualidade de Dí Maria (que tem uma saída quase que eminente).

14 de agosto de 2014

Premier League: a nova temporada vem aí

No próximo sábado (16) começa a nova temporada do Campeonato Inglês, dando inicio com todo vapor ao futebol internacional. Uma das competições mais disputadas nos últimos tempos terá muitos motivos para ser acompanhada por nós amantes de futebol. O Nosso Futebol Clube separou alguns pontos a ser observado na temporada 2014/2015 e o que esperar dos principais times.

Uma Libertadores diferente


Pouco se noticiou no Brasil sobre a final da Libertadores e quando se falou foi pelo fato de não haver clubes brasileiros nelas. San Lorenzo e Nacional (PAR) chegaram na final dignamente, à base da legítima raça sul-americana. Vamos deixar, portanto, de pequenice e admitir que a falta de clubes de nosso não diminuiu a qualidade da competição.

12 de agosto de 2014

Explodiu

Diego Costa foi mais um jogador da cota anual de bons atacantes do Atlético de Madrid. Dando sequência à linhagem de Forlán, Agüero, Fernando Torres e Falcao García, ele faz uma grande temporada deixou o clube madrilenho rumo à Londres para defender as cores do Chelsea. Neste momento, entrou o questionamento: será que Diego terá condições de dar sequência ao seu bom futebol? Foram poucos jogos no time José Mourinho e uma resposta incontestável forma-se na ponta da língua.

10 de agosto de 2014

Enfim


Semanas atrás não se diria que o São Paulo brigaria para entrar no G-4; o time fazia uma campanha acima do esperado e proporcionalmente a equipe rendia tanto quanto o líder Cruzeiro. O tempo foi passando, os erros foram aparecendo e contra a Chapecoense, o Goiás e o Criciúma o tricolor caiu de rendimento. Após a tempestade, entretanto, vem a bonança e com uma excelente partida contra o Bragantino (pela Copa do Brasil) Ganso e Pato parecem ter feito as pazes com o bom futebol. Deste modo, a dupla da lagoa tem dado mais alegria aos torcedores do que as bisonhas espalmadas de Rogério Ceni dão aos corintianos.

30 de julho de 2014

Uma pequena (mas interessante) democratização


O futebol brasileiro tem suas raízes fincadas no lado mais humilde do país e, portanto, deve atender prinicipalmente às classes baixas, trabalhadoras, que acordam cedo de segunda a segunda. É notório, contudo, perceber que o esporte bretão parece estar ignorando suas origens e a cada dia os estádios estão mais vazios, principalmente de humildes cidadãos. Um dos problemas é o terrível horário "nobre" das partidas de quarta-feira: as 22h.

27 de julho de 2014

5 previsões (e 5 dicas) para a próxima convocação de Dunga

Em sua primeira passagem como técnico pela Seleção Brasileira, Dunga ficou famoso por convocar jogadores peculiares. Neste período, o anão sem Branca de Neve chamou de Afonso Alves à Fernando Menegazzo (quem?) com direito até a Gladstone. Apesar das bizarrices o técnico na Copa do Mundo de 2010 teve alguns acertos emplacando, por exemplo, Elano, Daniel Alves e Felipe Melo.

Sua primeira convocação deverá ser no fim de agosto e a palavra é "renovação". Neymar, Oscar, William e Marcelo parecem nomes certos, mas quem seriam as diferentes convocações de Dunga? Sem o padrão Neto de excelência anuncio 5 nomes que devem ser convocados para o amistoso contra a Colômbia (05 de setembro). Mesmo assim, não paro por aí e coloco o meu dedo e convoco (no jeito Dunga e CBF de ser) quem poderia vestir a amarelinha.

25 de julho de 2014

Os diabos mecânicos


A Copa do Mundo proporcionou um enorme desenvolvimento tático no futebol mundial. Nota-se isso na análise da equipe da Alemanha, que formou uma espécie de futebol total sem prender jogadores à funções; nem mesmo o goleiro. Joachim Löw, porém não foi o único "inventor". Van Gaal com um time com poucas expectativas fez uma ótima campanha, e o mais curioso: com uma nova tática que aparentemente será introduzida no Manchester United, seu novo clube.

22 de julho de 2014

5 motivos para comemorar a chegada de Dunga

A CBF só anunciará amanhã, mas devido a vazamentos não será surpresa a volta de Dunga ao comando da Seleção Brasileira. Tendo tal notícia em evidencia o primeiro ponto que vem à cabeça é a enormidade de críticas sofridas pelo técnico, em sua maioria por um fato tão comum no futebol: perder uma Copa. Sem grandes justificativas e mesmo tendo vencido uma Copa América e uma Copa das Confederações o gaúcho foi mandado embora logo após a Copa de 2010. Entretanto, ele está de volta e, sendo assim, vale apontar 5 motivos comemorar e perceber que das opções que havia no mercado brasileiro a chegada de Dunga era o melhor.

19 de julho de 2014

O mundo e a bola: Club Deportivo Palestino


O conflito Israel-Palestina tem ganhado novamente espaço nos noticiários. Os bombardeios do Estado Judeu contra as tentativas de lançamento de mísseis do grupo terrorista palestino, Hamas, com o resultado de centenas de mortes palestinas e poucas judias aterrorizam o mundo. Alguns acreditam na defesa de Israel, detentor de uma desenvolvida tecnologia bélica, outros veem a inocência dos árabes, ainda há quem veja um meio termo, entretanto o “o mundo e a bola” prefere não tomar partido de nenhum lado, apenas expor uma história curiosa.

15 de julho de 2014

Premiação NFC Copa do Mundo FIFA


Aos moldes do que a FIFA faz, o NFC também escolheu os melhores em cada categoria. Entretanto, para ficar melhor e mais divertido, os troféus ganharam nomes e mais categorias foram adicionadas. Sendo assim, algumas injustiças cometidas pela entidade máxima do futebol poderão ser corrigidas. Não gostou de Messi como melhor da Copa? Pois então confira a relação dos premiados pelo blog.

13 de julho de 2014

Trabalho e competência


“O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário”. Com essa frase o físico alemão Albert Einstein parecia prever o que viria a acontecer com a seleção de seu país décadas depois. Na final de 2002 a equipe germânica fracassou duramente na final contra o Brasil, mas não desistiram. Trabalharam em uma reformulação do esquema tático e da equipe e depois de 12 anos e dois terceiros lugares (2006 em casa e 2010) alcançaram o sucesso em 2014.

12 de julho de 2014

O Brasileirão está voltando


Faz um mês que começou a competição mais fantástica do mundo e amanhã ela já termina. A Copa do Mundo, que conquista até quem não gosta de futebol, terá sua final amanhã, entre Alemanha e Argentina em uma partida fantástica que pode tornar uma seleção tetra campeão ou a outra tri. Essa partida (sem querer desmerecer os outros fantásticos jogos) será a melhor! Argentinos podem conquistar um título em solo brasileiro ou os alemães, que tanto se apaixonaram pelo país, podem sair com o título. Entretanto, mesmo tendo jogos fantásticos, sou apegado ao que é meu e sinto falta do Brasileirão.

9 de julho de 2014

Todos fomos iludidos

Geração bem cuidada que cresceu unida, vence unida.

A maioria negará, mas a torcida brasileira em geral acreditava que seu time era capaz de ir além e conquistar a Copa do Mundo. O problema é que desde 2006/07 tinhamos evidencias de que isso não era verdade. Quando acabou a Copa da Alemanha e fomos eliminados pela França não tínhamos uma boa equipe para retomar os trabalhos: de Ronaldo, Ronaldinho, Robinho, Kaká, Adriano, Roberto Carlos e Cafu fomos à Luís Fabiano, Elano, André Santos, Maicon e companhia. Continuamos acreditando e caímos mais uma vez, em 2010, para a Holanda e geração seguinte era a esperança, mas ninguém a conhecia bem. Em 4 anos tivemos muitas mudanças e só as vésperas o Brasil montou um time dito competitivo. Thiago Silva, David Luiz, Neymar, Oscar, Marcelo, Hulk... Parecíamos ótimos, mas não éramos.

4 de julho de 2014

Carta aberta aos jogadores da Seleção

Vitória(ES), 4 julho de 2014 (ano da nossa Copa do Mundo!)
Jogadores da Seleção Brasileira de Futebol,

Desde que acompanho futebol eu assisto à Seleção Brasileira. Para ser mais específico, comecei a amar esse esporte por causa da equipe canarinho, no para mim distante ano de 2006. Desde lá já torci muito, em duas Copas, mas nunca cheguei perto do que vejo hoje. Torço mais, grito mais, me emociono mais e mesmo com questionamentos (inclusive meus) acerca de quem deve ser o capitão, mesmo com a lesão de Neymar (a princípio nosso maior craque) estou confiante no título.

Muito se fala sobre se Thiago Silva deve ser realmente nosso capitão. Há atletas mais capacitados para tal responsabilidade? Pode ser que sim, mas esse não é o momento para tantas críticas. A Seleção agora deve ter 11 capitães em campo e fazer da braçadeira apenas um símbolo que poderia sumir em um ideal título, com todos os jogadores levantando a taça em conjunto.

Voltando à atual fase e tentando fugir do sonho de levantar a taça mais importante do mundo no dia 13 de julho: hoje sofremos um enorme choque. Neymar, nosso camisa 10, não jogará mais a Copa. Tal acontecimento é chocante, porém é hora de levantar a cabeça, acalmar o coração e se preparar para mais emoções semana que vem. Força à Neymar, que deixa de ser um jogador disponível para jogar e passa a ser mais um torcedor a passar vibrações positivas para a Seleção. Força também a seu substituto que terá um enorme peso nas costas, mas não o sentirá, pois o Brasil inteiro sabe de seu potencial, independente de quem seja.

Por fim, já subimos cinco degraus de um total de sete para o título da Copa do Mundo de 2014, na nossa casa, e não podemos cair. Vocês, os 23 jogadores (do primeiro goleiro, Julio César ao terceiro, Victor; do título absoluto, Neymar à Maxwell, convocado às pressas para a Copa; sem exceções) serão a personificação dos mais de 200 milhões de torcedores e tem tudo para brilhar mais uma vez contra a Alemanha (vide 2002). Receberão todo o carinho brasileiro por uma coisa tão fútil, mas paradoxalmente tão importante. Como se diz: “o futebol é a coisa mais importante das menos importantes”.

Em síntese, tenho idade para ter visto o Brasil ganhar a Copa de 2002, mas não o acompanhei. Hoje sou fã da Seleção e vejo todos os jogos possíveis. Sendo assim, faço um único pedido, que apesar clichê, é sincero: Brasil, jogue não só para mim, mas para toda a nação, que ama o futebol!

Jogadores, convertam todo o medo de jogar sem o suspenso Thiago Silva e o lesionado Neymar em mais motivação! 

Torcendo positivamente,

Um dos milhões de torcedores.

Facebook

18 de junho de 2014

Não há personificação da falha, a culpa é geral


Não há uma derrota da Seleção Brasileira (e talvez de nenhum time) que não haja um/uns culpado(s), um resumo de todas as falhas em uma única pessoa ou pessoas. Em 2006 Roberto Carlos foi tal jogador. Felipe Melo e Dunga que foram crucificados em 2010. Hoje, parece que não vencemos por causa de Ochoa, mas a meu ver, o empate vai mais a fundo.

17 de junho de 2014

México: o maior desafio da fase de grupos


As viagens da Seleção Brasileria rumo à Fortaleza para enfrentar o México no Castelão (16h00) foram todas regadas a muita festa e pagode. Todos entraram no clima da Copa e estão empolgados para enfrentar o que pode ser o mais desafio do Brasil na fase de grupos.

16 de junho de 2014

A Copa do gols


A artilharia da Copa do Mundo é um ponto inconstante e difícil de apostar. A dúvida é tão grande que ao perceber as estatísticas gerais das Copas vê-se que jogadores já foram artilheiros tanto com 4 gols (1962) como com 13 (1958). Nessa Copa, a briga entre os goleadores promete, já que logo na primeira rodada quatro jogadores conseguiram o feito de marcar dois gols e um se isolou com três na artilharia. Vale lembrar ainda que a briga fica boa pela presença de Klose, que só precisa marcar dois para se tornar o maior artilheiro de todas as Copas.

15 de junho de 2014

A bola entrou? Hoje não houve mais essa dúvida


Várias partidas ao passar das décadas foram decididas por naturais falhas humanas, que nos anos passados eram impossíveis de ser resolvidas. Recentemente, a FIFA tentou solucionar tais problemas com mais dois auxiliares, um ao lado de cada gol. Nada melhorou, bolas continuaram a entrar e os gols não foram marcados. Por isso, já na Copa do Mundo de 2014, acertadamente, a organização máxima do futebol introduziu a tecnologia, que não resolve todos os problemas, mas já ajuda a tornar o esporte mais justo. Neste domingo, já foi possível perceber o resultado de tal melhora.