18 de junho de 2014

Não há personificação da falha, a culpa é geral


Não há uma derrota da Seleção Brasileira (e talvez de nenhum time) que não haja um/uns culpado(s), um resumo de todas as falhas em uma única pessoa ou pessoas. Em 2006 Roberto Carlos foi tal jogador. Felipe Melo e Dunga que foram crucificados em 2010. Hoje, parece que não vencemos por causa de Ochoa, mas a meu ver, o empate vai mais a fundo.

17 de junho de 2014

México: o maior desafio da fase de grupos


As viagens da Seleção Brasileria rumo à Fortaleza para enfrentar o México no Castelão (16h00) foram todas regadas a muita festa e pagode. Todos entraram no clima da Copa e estão empolgados para enfrentar o que pode ser o mais desafio do Brasil na fase de grupos.

16 de junho de 2014

A Copa do gols


A artilharia da Copa do Mundo é um ponto inconstante e difícil de apostar. A dúvida é tão grande que ao perceber as estatísticas gerais das Copas vê-se que jogadores já foram artilheiros tanto com 4 gols (1962) como com 13 (1958). Nessa Copa, a briga entre os goleadores promete, já que logo na primeira rodada quatro jogadores conseguiram o feito de marcar dois gols e um se isolou com três na artilharia. Vale lembrar ainda que a briga fica boa pela presença de Klose, que só precisa marcar dois para se tornar o maior artilheiro de todas as Copas.

15 de junho de 2014

A bola entrou? Hoje não houve mais essa dúvida


Várias partidas ao passar das décadas foram decididas por naturais falhas humanas, que nos anos passados eram impossíveis de ser resolvidas. Recentemente, a FIFA tentou solucionar tais problemas com mais dois auxiliares, um ao lado de cada gol. Nada melhorou, bolas continuaram a entrar e os gols não foram marcados. Por isso, já na Copa do Mundo de 2014, acertadamente, a organização máxima do futebol introduziu a tecnologia, que não resolve todos os problemas, mas já ajuda a tornar o esporte mais justo. Neste domingo, já foi possível perceber o resultado de tal melhora.

14 de junho de 2014

Seguindo os passos do penta


Os mais fanáticos por futebol lembram ou já leram sobre a campanha do penta sob o comando de Felipão em 2002 e os mais atentos levantaram em pauta a estreia vitória sobre a Turquia. O curioso é que o Brasil começou perdendo a partida e a conseguiu virar graças a uma falha na marcação de um pênalti. Mais interessante ainda é perceber a estreia do Brasil em 2014 e ver, como eu já disse, que história e cíclica: uma vitória de virada com direito ao mesmo pênalti duvidoso.

12 de junho de 2014

Hoje é dia de repetir a história


Já se passaram quatro anos que o Brasil jogou a última Copa do Mundo e caiu diante da Holanda; já faz oito anos que a Seleção Brasileira (comandada por Parreira) teve seu jogo de estreia contra a Croácia; há doze anos Felipão comandava a equipe que levantaria a taça no final da competição e por fim, 64 anos atrás o Brasil abria um Mundial devido ao fato de jogar em casa.

Nesse contexto, fica claro que a história é cíclica: hoje, o Brasil comandado por Felipão e Parreira abrirá a Copa do Mundo no Itaquerão (em casa) contra a mesma Croácia afim de vencer, avançar de grupo e enfrentar provavelmente de novo a Holanda no mata-mata. Cabe reconhecer, deste modo, que a maioria dos brasileiros torcem para que o que é de bom se repita (a vitória sobre a Croácia, a festa de 50 e é claro, o título de 2002) e o que entristeceu o país seja superado.

10 de junho de 2014

#VaiTerCopaNoNFC

O NossoFutebolClube ja estava a algumas semanas sem textos novos e, sinceramente, sem perspectivas para novidadas, entretanto, a Copa do Mundo está vindo para o Brasil (nesta quinta-feira o evento já começa com Brasil X Croácia) e Camarões e Austrlia se hosperaram em Vitória (ES). Nesse contexto, fica claro que fui contamido pelo clima futebolistico da Copa. Cabe reconhecer, portanto, que não haveria outro caminho além de reativar o NFC e afirmar que #VaiTerCopaNoNFC!