16 de dezembro de 2012

O jeito corintiano de ser

Mesmo não sendo corintiano estava empolgado na noite de sábado para o jogo que definiria o campeão mundial no domingo. Obviamente o meu objetivo era secar ao máximo os alvinegros diante do, a principio, gigantesco Chelsea. Entretanto tenho que admitir o Corinthians foi melhor! Superaram barreiras, derrubaram grandes clubes (vide Santos, Boca Juniors e Chelsea) e o melhor, de forma inesperada e apaixonante. Foram campões com o jeito corintiano de ser.


Acordei atrasado. O relógio já marcavam 10h e eu havia perdido o primeiro tempo, que consagrou o maior jogador corintiano (literalmente): o goleiro Cássio. O arqueiro apesar de vestido de amarelo, não amarelou e defendeu bolas que nem os maiores goleiros do mundo defenderiam, como foi o caso dos difíceis chutes de Moses, Fernando Torres e Cahill.

Apesar de não ter começado a ver do início eu pude ver outras duas lendas (ou quem sabe mais) marcarem seus nomes na história não só do clube, mas de todos os loucos que sacrificaram várias vontades para comparecer, apoiar e fazer a diferença no Japão. O primeiro foi um legítimo guerreiro. Chegou ao clube desconfiando os torcedores, contudo provou sua capacidade hoje ao marcar o gol do título. Paolo Guerrero foi um guerreiro e após um jogada fantástica de Paulinho e Danilo (outros dois grandes nomes da conquista) subiu o necessário para tirar de três jogadores azuis e marcar um dos gols mais importantes da história para a fiel torcida corintiana.


Outro nome que merece o devido destaque é o do técnico. Ele que sempre é o culpado nas derrotas e esquecido nas vitórias. O que leva nas costas a sua filosofia e o seu time para provar no final que todos estavam errados e que ele é capaz. Parabéns, Tite, por levar o Corinthians do inferno de ser eliminado na pré-Libertadores ao céu de vencer a inédita Libertadores e o bi Mundial.

Não poderia esquecer é claro dos outros jogadores, que não foram tão destacados nessa final, mas sem eles a "Democracia Corintiana" não chegaria a este ponto. Parabéns, Chicão, Paulo André, Fabio Santos, Alessandro, Ralf, Emerson, Jorge Henrique, Guerrero e os outros que não são titulares mas participarão tão ativamente quanto Alex e Leandro Castan que deixaram o clube após a conquista da América. O "vai Corinthians!" pronunciado pro Tite, eu jamais escreverei, contudo o clube merece minhas congratulações: PARABÉNS CORINTHIANS!

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

Nome não ganha jogo, mas só raça também não!



Doze anos atrás estavam lá os corintianos disputando o Mundial. Não no Japão, nem por mérito de terem vencido uma Libertadores, mas era Mundial. Apesar de ter o nome da famosa competição, o título jamais convenceu os rivais. Depois de silenciar a voz que dizia que eles “não podiam vencer” a Libertadores, eles têm a chance de calar mais uma boca: a que tenta convencê-los que eles não possuem o maior título do mundo.

Doze anos atrás, na Europa, o Chelsea estava preocupado e ainda sem fama buscava uma colocação que lhe enviasse para a Champions League. O foco sempre (e talvez sempre será) a UCL. O Mundial está fora dos planos europeus. Hoje, os Blues querem apenas complementar o que foi iniciado na conquista em cima do Bayern, em plena Allianz Arena, no meio do ano. Nada, além disso.

2012 chegou, o Chelsea e o Corinthians conquistaram seus continentes de forma inédita e já no final do ano eles se enfrentarão para saber quem foi o melhor clube do ano. O objetivo do Mundial sempre foi esse, contudo hoje se sabe que não é bem assim que funciona. Um Corinthians empolgado pegará um Chelsea desmotivado na final desta grande competição.


Os paulistas são mais unidos e justamente esse é o ponto forte da equipe comandada pelo técnico Tite. Sem um craque, mas como um grupo, eles conquistaram a América e agora pretendem fixar sua bandeira no mundo inteiro. Já o clube londrino é feito de nomes que não possuem uma grande química. Hazard, Oscar, Mata, Ramires, Torres e diversos outros craques são além de valorizados, craques, todavia não têm “tempo de casa” suficiente para dizer que formam uma equipe.

A comparação dos elencos é desigual. Caso se crie um embate individual entre os jogadores, provavelmente apenas dois vestiriam a camisa da Fiel: Ralf e Paulinho. Mikel e Ramires seriam os únicos derrotados do Chelsea, enquanto Cech, David Luiz, Cahill, Ivanovic, Ashley Cole, Mata, Oscar, Hazard e Torres venceriam com facilidade os atletas corintianos.

Amanhã, as 8h30 (horário de Brasília) Chelsea e Corinthians se verão para decidir o campeão do Mundial. Com formações táticas semelhantes – ambos no 4-2-3-1 – os clubes se enfrentam. Os defensores da rainha podem parecer maiores, contudo seu desinteresse os diminui. Já os defensores de sua louca torcida são empurrados pela massa que compareceu com força no Japão. Aposto nos Blues, visto que acredito que raça e disposição não bastam no magnífico esporte que o futebol, o qual permite que clubes de diferentes níveis se enfrentem e nem por isso haja um vencedor garantido.

*Talvez iniciem a partida no banco dando lugar à Marko Marin (ou Moses) e Frank Lampard.

Veja também outros pontos de vista como por exemplo o dos blogueiros Felipe Portes e Walter Paneque:

FP - "Corinthians está mais no espírito do
Mundial e tem um time entrosadíssimo. Deve vencer por um detalhe ou dois, jogo suado e placar apertado. Justamente por o Chelsea não focar tanto no título e ser irregular nesta temporada, deve ficar com o vice. Tite já tem uma estratégia estabelecida."

WP - "Corinthians com o sonho Mundial pode esbarrar em Torres azuis e cair por terra. Tite titubeou, complexado, não deveria nem cogitar mexer no time. Blues vem absolutos, e pra mim, graças a incerteza do treinador corintiano, assumem o posto de favoritos."


Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

13 de dezembro de 2012

É (sou) campeão!



“100% de esforço onde houver 1% de chance”. O popular ditado citado expressa a raça e comprometimento que devem ser dados, principalmente, nas situações difíceis. Pensamento, o qual o Tigre não seguiu a risca na noite desta quarta-feira, quando preferiu não voltar ao gramado no segundo tempo.

A final não é uma situação cotidiana a nenhum clube, por melhor que ele seja, portanto o humilde time argentino não poderia ter desprezado-a, independentemente do que aconteceu no vestiário com a polícia, os seguranças ou os jogadores do São Paulo. É também importante ressaltar que só houver toda essa desavença devido ao comportamento indisciplinado dos argentinos dentro e fora de campo na Argentina e no Morumbi.

Apesar de toda essa discussão em relação ao o que teve e o que deixou de ter no vestiário do Morumbi a partida foi muito feliz. Feliz para mim, que como são-paulino voltei a sorrir depois de quatro longos anos sem título, com uma conquista. Feliz para o meia Lucas que se despede demonstrando habilidade (devido a seu gol e sua assistência para o gol de Osvaldo), humildade (pelo choro sincero demonstrado na festa) e principalmente sensatez nos momentos de desavenças com os adversários. E feliz obviamente para o clube que valorizou seus jogadores e conquistou novos torcedores, após essa meia-vitória por 2 a 0.

Essa conquista deve-se principalmente a um nome, o do camisa sete que como disse o capitão do Tricolor, Rogério Ceni “é o diferencial” e “abre as defesas adversárias”. Desejo sorte ao Menino de Ouro que a partir de janeiro viverá em Paris, todavia sempre carregando um pouco de São Paulo consigo, já que como o próprio Lucas disse, ele ama “esse clube”.

Independentemente do que houve nos bastidores, o São Paulo foi merecedor do título. Lucas foi merecedor dos prêmios e do reconhecimento e o que importa, como disse o goleiro-ídolo tricolor não são os quadros que deixará no Morumbi e no CT, mas sim os que ele deixará na casa e no coração dos torcedores. O título de hoje não expressa apenas mais uma conquista, mas também o marco de uma história com Rogério Ceni, Lucas, Luís Fabiano, Ney Franco e tantas outras figuras agora importantes na história do "Maior do Mundo".

----

Nesses momentos a imparcialidade clubística é difícil de não ser exposta. Por este motivo optei pelo título "É (sou) campeão!", já que mostra uma visão até certo ponto imparcial, mas também como torcedor, quando revelo o que senti no decorrer da epopeia vista hoje no Morumbi.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

12 de dezembro de 2012

Foi mais fácil do que parece


Há quem diga que o Corinthians não teve vida fácil em sua estréia no Mundial Interclubes contra o Al-Ahly, assim como quem acredita que o clube egípcio merecia a vitória diante do clube paulista, contudo tudo isso não passa de uma visão errada partida de estréia do Alvinegro. Tite organizou seu time com maestria e soube defender precisamente e esperar os momentos certos para contra-atacar.

O time brasileiro entrou em campo aflito, apreensivo, contudo esse sentimento manteve-se apenas até os primeiros vinte e nove minutos de jogo, quando Douglas se passou por craque e efetuou um lançamento preciso na cabeça do único centro-avante corintiano, Paolo Guerrero, que abriu o placar. Daí pra frente o Corinthians conseguiu ter o jogo em suas mãos (ou em seus pés), mas nenhuma chance foi efetivamente concluída.

O que parecia ser um jogo de domínio paulista se converteu em uma pressão exagerada dos africanos que pressionaram o segundo tempo inteiro para furar a defesa adversário. Tentativa sem sucesso, já que exceto o tento de Guerrero, nenhuma bola foi ao gol em nenhum dos lados.

O Al-Ahly teve até bons lampejos, como o quando Fathi perdeu oportunidade clara de gol frente a frente com Cássio. Os papéis haviam se invertido, mas o Corinthians ainda era melhor. Defendeu atrás com dez homens, deixando apenas seu camisa nove para o contra-ataque, não obstante mesmo assim assustaram seus adversários com Romarinho, Danilo e principalmente Paulinho.

O Corinthians não passou sufoco na partida, apenas reteve seus ataques. Preferiu deixar os péssimos chutadores adversário chegarem para ter a oportunidade do contra-ataque. Nem um, nem outro adiantou e gol de Guerrero foi que decretou a vitória corintiana. Agora, o clube paulista deve ter uma tarefa bem mais dura: contra o Chelsea, que também deve se classificar sem grandes dificuldades.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

3 de dezembro de 2012

Volta Mata-Mata

A última rodada do Brasileirão era sempre monótona, uma vez que vários clubes permitiam-se de sofrer gols para não favorecer rivais. Com a mudança adotada a partir de 2011, de colocar todos (na medida do possível) os clássicos para a última rodada o jogo melhorou, contudo, a exemplo deste ano, os últimos jogos pouco cativaram os torcedores.

No Rio de Janeiro todos os clubes já tinham destino definido, portanto jogaram seus jogos como "clássicos-amistosos". O mesmo ocorreu em São Paulo e nos jogos entre Atlético-GO e Bahia; e Coritiba e Figueirense. Já em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul os derbys valeram pouco ou quase nada (Atlético Mineiro e Grêmio queriam a vaga direta para a Libertadores). A única exceção foi em Pernambuco, onde o Náutico teve o prazer de rebaixar seu maior rival, o Sport.

Apesar de algumas particularidades, a conclusão do campeonato foi majoritariamente maçante É por este motivo que proponho a volta do mata-mata. Caso novamente implantado os jogos se tornariam mais emocionantes, visto que os clubes jogariam suas partidas como se fossem seus últimos. Dariam raça e sangue para vencer sempre. Além de atrair emoção, o mata-mata atrairia mais torcedores e consequentemente mais renda aos clubes. Com esse sistema de disputa, provavelmente não veríamos mais os jogos do Botafogo em um Engenhão vazio.

Há quem diga que os clubes eliminados seria muito prejudicados, já que não garantiriam sua renda até o fim do ano. Entretanto vale se considerar que o dinheiro recebido seria maior, além de que os clubes poderiam focar ao término do Brasileirão em competições como a Libertadores, a Sul-Americana e a Copa do Brasil.

Chega de monotonia. Vamos abolir públicos inferiores a 10 ou 15 mil pagantes. Fora desanimo. Venha vontade de jogar, raça, vontade, dedicação e público. Venha mata-mata! (ao melhor estilo propaganda política).

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

29 de novembro de 2012

O Tricolor: Na final!

O jogo de hoje foi o mais emocionante como torcedor são-paulino da minha vida. Não acompanhei intensamente os Brasileirões de 2006 e 2007; muito menos a Libertadores e o Mundial de 2005. Em 2008 até sofri, contudo nada foi como hoje.

Se eu sempre defendi a tese de que se o jogo terminou em 0 a 0 foi ruim, hoje retiro tudo o que disse. Um jogaço (talvez o melhor do Tricolor no ano), no qual a maioria dos ataques foi por meio de Osvaldo, Lucas, Jádson Denílson e Luís Fabiano.

Se no total me emocionei pela intensidade e eficiência com a qual o "Maior do Mundo" atacava, o final foi de apertar o coração. Os últimos dez minutos foram praticamente de exclusiva pressão chilena. Sofremos com bombardeios aéreos, mas nossos guerreiros de defesa impediram com que algo atingisse o nosso gol. Rafael Toloi, Wellington, Rhodolfo e Rogério Ceni, todo de parabéns.

As laterais foram verdadeiras avenidas. Cortês e Paulo Miranda aceleraram tanto quanto Lucas e Osvaldo e isso deu uma força total do clube. Todos os setores eficientes.

Emocionado, escrevo esse texto. Jamais sofri tanto com o Tricolor do que com esse jogo. Agora, Ney Franco e seus auxiliares devem focar na final para essa emoção não acabar por aqui.

#RumoAoTítulo

Como torcedor do São Paulo, senti necessidade de um espaço para comentar o que vivo como amante do clube paulista. Leitores e principalmente Tricolores, o que acharam desta ideia?

26 de novembro de 2012

Lá vem a Copa

Tatu Fênomeno e o Ronaldo Bola.
A bagunça e a desorganização na preparação da Copa do Mundo de 2014 não bastavam, agora o marketing também gera desconfiança em relação à realização do evento.. Mascote, bola e pôsteres já foram apresentados e apenas esses últimos se salvaram.

Primeiramente, de quem foi a ideia de colocar nome em bola de futebol? Nos meus tempos de criança não existia locutor mugindo o nome da bola (vide "Jabulaaaaani") muito menos nome comercial. Brazuca? Bossa Nova? Samba? Que nada, sou a favor de "Bola da Copa".

Em segundo lugar, nem Fuleco, nem Amijubi e nem Zuzeco lembram o Brasil. Um me lembra fuleiro, o outro um "zé-ninguém" e sobre o que sobrou nada me vem a cabeça. Se a ideia do marketing era retratar o país verde-amarelo, o resultado foi dos piores. João da Silva me lembra mais o nosso país do que qualquer um desses nomes.

Os posteres ficaram legais. São Paulo, Manaus, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Natal, Porto Alegre, Fortaleza, Cuiabá, Curitiba, Brasília e Belo Horizonte foram bem representados seja mostrando a fauna, a flora, a diversidade cultural ou simplesmente construções da cidade.

Espero que em 2014 não vejamos Mr Catra e Léo do Parangolé abrindo a Copa, Neymar com mais um penteado bizarro e vários brasileiros idolatrando Rooneys, Iniestas e principalmente Messis. Esses detalhes podem parecer problemas pequenos, contudo são a ponta do iceberg que apontam o naufrágio da realização de uma Copa dos Sonhos.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

19 de novembro de 2012

Vale a pena migrar para o futebol francês?


Há alguns anos a questão do momento era se valia apena jogar no mundo árabe. Com o tempo vimos que não. Hoje, uma polêmica parecida existe e com a notícia da venda de Paulinho ao PSG, propagada por jornais italianos, ela se reacendeu: vale a pena migrar para o futebol francês, mais especificamente para o Paris Saint-Germain?

Na cidade da Torre Eiffel se tem uma boa qualidade de vida. Lá receberão um bom salário e poderão ter uma boa qualidade de vida, o que muitas vezes um atleta mediano não consegue ter no Brasil. Obviamente esse não é o caso de Paulinho e Lucas, mas esses também terão suas vantagens. Estão mais próximos do centro do futebol. A pouco quilômetros, podem se destacar e aparecerem para clubes maiores, ou quem sabe podem levar o próprio PSG à glória (assim como Aguero, David Silva, Tévez e companhia fizeram com o Manchester City).

Apesar de haverem várias vantagens, jogar em um continente mais frio e distante de casa também tem suas desvantagens. No Velho Continente não terão o apoio familiar e nem a facilidade de falar o português, que por sinal é bem distinto do francês. Lá também não estarão em um campeonato muito competitivo, fazendo-os ter as vitórias e títulos pouco valorizadas.

Analisando esses pontos creio que não são em todos os casos que uma ida à França para vestir a camisa azul-marinho do PSG. No caso de Lucas e Paulinho pode ser uma boa, já que receberão bem e serão nomes de destaque. Já com nomes de menos expressão não vejo um lado tão bom. Terão trabalho na adaptação e não serão bem recompensados. Nesses casos, vale mais apenas mesmo é jogar no Brasil.

11 de novembro de 2012

Vai, Peixe!

Não, não virei torcedor do Santos para iniciar um post com esse título. Mas sim peço uma ação do clube praiano em relação as propostas que tem recebido no mercado e por incrível que pareça, não falo sobre o Neymar. Dessa vez, o referido é Felipe Anderson.

O jovem meia assumiu a camisa dez em definitivo com a saída de Paulo Henrique Ganso, entretanto jamais mostrou futebol para isso. É uma promessa de bom jogador, nada além e provavelmente não se tornará um craque. A ideia de jogar na Europa ficava apenas no videogame; até chegar essa semana, quando o Milan fez uma proposta absurda de troca ao Santos: sai Felipe Anderson e chega Robinho!

Caso a transferência se concretize quase todos terão motivos para comemorar. Quase todos. O Santos terá seu grande ídolo de volta e poderá se reerguer ao reeditar a parceria entre Neymar, Robinho e André. O atleta santista transformará seus sonhos de FIFA em realidade. Rob pulará do barco antes dele afundar e o  pobre Milan sairá perdendo ao contratar um atleta mediano achando ser uma grande revelação. Levará gato por lebre e se afundará ainda mais na crise pós-venda de Ibrahimovic e Thiago Silva.

Vai, Peixe! Feche esse negócio logo, contrate um jogador de qualidade e acabe com a Neymardependência. Felipe Anderson não é útil. Aproveite-se da inocência do clube italiano ao achar que o menino é craque e da mágica que fez seu empresário para trocar uma pedra no sapato por um novo calçado confortável.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

26 de outubro de 2012

Aposenta, Mito

Rogério Ceni, já está na hora de você se aposentar. Não digo isso porque não gosto do goleiro - muito pelo contrário, o considero o meu maior ídolo no mundo do esporte - mas sim pelo que sempre se diz quando um jogador vai chegando na terceira ou quarta dezena de sua vida: "ele tem que sair por cima". Com título ou não, classificação para a Libertadores ou não, aposente-se Rogério. Hoje você já está consagrado, já é um mito.

Está na hora de parar, pois já não lhe falta mais nada. Títulos e recordes ele tem de sobra, assim como demonstrações de carinho apresentadas não só pelo São Paulo, mas também por torcedores de outras equipes. Ele é ídolo nacional e hoje tem uma muito mais a perder do que a ganhar.

A conquistar falta pouco, ele já tem de "tudo". A perder ainda tem muito. O futebol pune facilmente um atleta e um jogo perdido, uma eliminação ou um frango podem queimar uma imagem de insuperável e ídolo de todos (sejam corintianos, palmeirenses ou santistas) que demorou 20 anos para ser construída. Ou mesmo pode sofrer uma lesão e ter que anunciar sua aposentadoria de muletas sem o prazer de poder, sozinho, lotar um Morumbi de fãs emocionados.

Ele é um mito e ídolo para todo são-paulino. Fez tudo (talvez até demais) pela torcida do clube pelo qual ama de coração, agora está na hora de fazer por ele. Deve parar, refletir e aposentar como ídolo imortalizado, capitão, goleiro-artilheiro e um mito embaixo das traves: aposenta, Rogério.

14 de outubro de 2012

Ficou fácil virar ídolo


Virar ídolo no Botafogo ficou tão fácil que qualquer perna-de-pau vindo do mundo árabe consegue. A idolatria ficou banalizada em General Severiano, tanto que nomes como André Lima, Maicosuel, Elkeson e Victor Simões já tiveram seus nomes cantados por criancinhas, idosos e adultos em estádios lotados.

Um bom campeonato estadual de sucesso e uns seis gols no Brasileirão é a fórmula perfeita para se tornar craque do Glorioso. Qualquer um que se encaixe nesse perfil ganha a responsabilidade de carregar os medíocres times do Botafogo ao sucesso, todavia é óbvio que um cara que não sabe nem admitir o próprio erro (vide Lúcio Flávio e os demais chorões) não conseguirá receber esse pesado rótulo.

São poucos atletas que aguentam a responsabilidade de vestir a mesma camisa que foi usada por Garrincha, Nilton Santos, Carlos Alberto Torres e Didi e por isso muitos acabam fracassando. A culpa não é nem dos pobre-coitados dos jogadores, mas digo que da torcida que precipitadamente elege um menino ligeiro de cabelo engraçado o novo messias.

Falta bom-senso à torcida do clube da estrela solitária. Não sei se é carência de Seedorfs ou Jéffersons, mas colocar Elkesons ou Maicosuéis (belo plural) num patamar próximo de lendas do futebol me parece no mínimo burrice. E quem sabe talvez essa não seja a ponta de um enorme iceberg de problemas do bagunçado clube carioca.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

12 de outubro de 2012

O Personagem da Vez #004

Pobre Zico... O brasileiro teve que se conter calado na goleada por 6 a 0 do Brasil sob o "seu Iraque". Devido à ética profissional o ex-10 do Flamengo e da Seleção Brasileira não pôde vibrar nos dribles de Neymar, nem nos passes certeiros do garoto Oscar, e o principal, teve que se contentar a olhar o retorno fantástico de Kaká com direito a pedalada de golaço.

O meia do Real Madrid, contratado a preço de ouro, estava jogado no lixão pelos espanhóis. Largado, buscava no meio de tanto lixo, uma oportunidade com Mano. A conseguiu, e como uma Nina da vida (#oioioi) deu a volta por cima e entreteve milhões de brasileiros por mais de uma hora sem nenhuma reclamação por parte dessa torcida tão exigente. Jogou! Jogou muito! Fez um golaço e agora volta a ser o "queridinho" do Brasil.

O camisa 10 da Copa do Mundo da África do Sul está de volta mais experiente, com um espírito de liderança mais aguçado e tem tudo para montar um quadrado (ou quem sabe um pentágono!) mágico com Neymar, Hulk e Oscar (e Lucas).

A vitória empolgou a todos e as melhores expectativas foram criadas em cima do craque, contudo vale a pena recordar que Kaká não é mais o que vestia a 22 do Milan e encantava até os grosseiros italianos. Hoje, o Príncipe tem marcas de suas batalhas na pele e já cansa mais facilmente. Provavelmente não será O CARA do meio da Seleção (aposto em Oscar), todavia tem totais condições de usar a braçadeira de capitão e liderar, quem sabe, o Brasil em 2014!

#FicaKaká

30 de setembro de 2012

Os Personagens da Vez #003

A rodada não me permitia escolher apenas um personagem da rodada, tudo graças ao fantástico Fla-Flu deste domingo. Não seria justo resumir o jogo em apenas um nome, portanto escolhi três que descrevem todas as emoções da tarde de hoje.

O atacante Fred, tão pedido na seleção, fez o fim de semana dos tricolores mais feliz. Ele anotou o único gol da partida, não de uma forma simples, mas sim de voleio. Deco levantou na área e com apenas 17 minutos de bola rolando o artilheiro do Fluminense emendou de primeira um belo chute de trás da linha do pênalti: uma pintura!

O gol poderia não ter sido tão solitário caso as chances do Flamengo tivessem sido mais bem aproveitadas. O time de Dorival Júnior, pressionou, chegou e chutou, mas não empurrou a bola para o fundo das redes. Cleber Santana teve a oportunidade ao debaixo das traves sem goleiro matar a piada do rebaixamento, contudo bateu por cima e quase matou os torcedores do coração.

Outro lance de destaque foi o pênalti no final da partida. Sem medo, o árbitro Marcelo de Lima Henrique assinalou a penalidade e pôs as chances do empate nos pés de Botinelli. O já tão questionado meia partiu para a cobrança e perdeu. Bateu mal e Diego Cavalieri se consagrou como terceiro personagem da partida - depois de Fred e Santana - ao usar as mesmas mãos que podem (devem) levantar a taça de campeão no fim do ano para defender a penalidade.

Fla-Flu mostrou bem quem está preparado para ser campeão. Os dois times criaram e  puderam marcar. Um deles bateu na trave e não estufou as redes com lances fáceis. O outro, mesmo com dificuldades, fez um golaço.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

26 de setembro de 2012

O Personagem da Vez #002

Monstro, Mito, Craque, Sucessor de Pelé e até Cai-Cai e Marqueteiro. Chame como quiser o personagem não só da vez, mas também de toda uma fase do futebol brasileiro. Neymar é definitivamente o cara. 21 anos, muitos gols e agora seis títulos nas costas em três anos!

Ver show do 11 santista não é difícil. Só esperar chegar o meio ou fim de semana e passar os canais procurando o jogo do Santos. Ele sempre é o destaque das partidas, seja com gols, assistências ou dribles desconcertantes. Hoje, foi mais do que isso. Foi uma taça que ficará marcada na história: a primeira taça levantada por Neymar.

O 2 a 0 de hoje resume-se apenas em Neymar. Um gol dele e outro de Bruno Rodrigo, mas muitos (muitos!) dribles, passes brilhantes e disposição para o jogo. Está certo que perdeu um pênalti, mas no nível que ele alcançou isso é o de menos.

Além de mito nos campos, o santista é também uma grande pessoa. Levantou a taça, todavia chamou Edu Dracena e Léo (os verdadeiros capitães) para comemorarem com troféu. O craque também desejou felicidades e dedicou o título para o amigo Paulo Henrique Ganso, que jogou a partida no Chile.

Com 21 anos é certamente um craque. Bola nenhuma quer ficar longe de seu pé. Estádio nenhum fica vazio com sua presença. Torcedor nenhum fica triste quando Neymar está jogando. Ele tem a (ousadia e) alegria em jogar bola!

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

18 de setembro de 2012

O personagem da vez #001


Ao exemplo da coluna "Meu personagem da semana" do consagrado cronista Nelson Rodrigues iniciarei no Nosso Futebol Clube "O personagem da vez". Nesta coluna que nao tera data fixa, tampouco comprometimento total comentarei a atuacao do jogador que foi destaque no momento, seja por uma falha, uma defesa, um gol ou entao uma polêmica; falando de um famoso atacante ou de um perna-de-pau, passando por tecnicos, baladeiros, muralhas e outros.

A UEFA Champions League teve inicio na noite (ao menos daqui da Europa) desta quarta-feira com os mais diversos jogos em estadios lotados por torcedores fanaticos. Algumas surpresas roubaram a cena, como fez o Anderletch ao conseguir segurar um empate com o superior, Milan, que mesmo nao vivendo um momento de glorias ainda e' uma grande equipe. Entretanto quem tem a estrela sempre brilha e o primeiro "personagem da vez" nao poderia deixar de ser Cristiano Ronaldo.

O portugues teve a dura tarefa de encarar o Manchester City, contudo foi imponente e dentro de um Santiago Bernabeu lotado provou porque e' cotado para ser o melhor do mundo. Fez do setor defendido por Maicon uma avenida por onde passou quando bem entendeu. Os chutes nao foram poucos, os dribles tambem nao, todavia nao foi tao efetivo como demonstravam os numeros.

Quando a derrota era aparentemente certa aos 86 minutos, Benzema empatou a partida e "pôs fogo" no imenso estadio madrilenho. O 2 a 2 ja' parecia muito, porem para quem quer ser o melhor do mundo a vitoria sempre tem que ser a meta e a estrela de Ronaldo brilhou mais que sua chuteira de cor marca-texto. O lusitano invadiu a area de Joe Hart e com um chute incrivel mostrou quem manda nao so em Madrid, mas em toda Europa.

O gol foi pontual. Aos 90. Tao impressionante e inesperado que fez ate o frio comandante Jose Mourinho comemorar de joelhos o fabuloso feito do camisa 7 que sem nenhuma duvida e' o personagem da vez.

*No computador que estou a acentuacao nao e' como no Brasil, portanto espero que entendam os erros gramaticais neste ponto.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

14 de setembro de 2012

Nosso Bolão - 24ª Rodada


Mais uma rodada se passou e as classificações mudaram novamente. A briga pelo prêmio está acirrada e promete cada vez mais. Veja a classificação atualizada e os jogos da próxima rodada.



CLASSIFICAÇÃO


Diogo Magri - 27 pts
Felipe Simonetti - 24 pts 
"Camisa 9" - 20 pts
Roscellino Neto - 20 pts 
"Amandinha" - 20 pts
Vitor - 18 pts
Zé Cezar - 13 pts 
Matheus Bosco - 12pts 
Walter Paneque - 8 pts
Luis Fernando - 5 pts
Claudismar Jr - 5 pts 
Guilherme Martins - 5 pts
Joaquim Lo Prete - 3 pts
Patryck - 2 pts


25ª RODADA 


Fluminense x Atlético-GO
São Paulo x Portuguesa
Palmeiras x Corinthians
Crruzeiro x Vasco
Coritiba x Santos 
Náutico x Atlético-MG
Bahia x Figueirense
Flamengo x Grêmio
Inter x Sport
Ponte x Botafogo


Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

10 de setembro de 2012

Nosso Bolão - 23ª Rodada

Mais uma rodada se passou e as classificações mudaram novamente. A briga pelo prêmio está acirrada e promete cada vez mais. Veja a classificação atualizada e os jogos da próxima rodada.


CLASSIFICAÇÃO


Diogo Magri - 20 pts
Felipe Simonetti - 18 pts"Amandinha" - 16pts
"Camisa 9" - 14pts 
Vitor Zé Cezar - 13 pts Matheus Bosco - 12pts 
Roscellino Neto - 11 pts 
Walter Paneque - 8 pts
Kaique Pedaes - 9 pts
Luis Fernando - 5 pts

Claudismar Jr - 5 pts 
Guilherme Martins - 5 pts
Roscellino Neto - 4pts
Joaquim Lo Prete - 3 pts

Patryck - 2 pts


24ª rodada 


Corinthians x Ponte Preta
Portuguesa x Fluminense 
Figueirense x Cruzeiro
Sport x Bahia
Atlético-GO x Coritiba
Vasco x Palmeiras
Santos x Flamengo
Atlético-MG x São Paulo
Botafogo x Inter
Grêmio x Náutico



Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

7 de setembro de 2012

Nosso Bolão - 22ª rodada

Mais uma rodada se passou e as classificações mudaram novamente. A briga pelo prêmio está acirrada e mesmo nessa viagem que farei o blog terá atualizações do bolão. O Felipe Ferreira (@felipepf13) os atualizará com a classificações e as partidas que virão. Enfim, confira como está a classificação e quais serão os jogos da próxima rodada:

Classificação

Felipe Simonetti - 14pts
Diogo Magri - 14 pts 
Vitor Zé Cezar - 13 pts 
"Camisa 9" - 11pts 
Roscellino Neto - 11 pts 
"Amandinha" - 10pts 
Matheus Bosco - 9pts 
Walter Paneque - 8 pts
Kaique Pedaes - 7 pts
Luis Fernando - 5 pts

Claudismar Jr - 5 pts 
Guilherme Martins - 4 pts
Joaquim Lo Prete - 3 pts


23ª Rodada

Sábado
Ponte Preta X Figueirense
Coritiba X Flamengo
Corinthians X Grêmio

Domingo
Botafogo X Náutico
Santos X São Paulo
Internacional X Fluminense
Vasco X Bahia
Atlético-MG X Palmeiras
Sport X Cruzeiro
Atlético-GO X Portuguesa

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

Uma folguinha...

Viajarei para Espanha, Portugal, Suíça, Alemanha e Itália nos próximos dias passando, aproveitando uma folga, passeando, mas sem deixar de curtir o futebol (assisitirei Bayern de Munique X Mainz na Allianz Arena). Por este motivo o blog não deve ter posts novos durante as próximas duas semanas, contudo não deixe de acessar, pois caso tenha acesso ao computador e disposição deixarei notícias e fotos sobre a viagem.

Aguardem, pois pretendo visitar o Santiago Bernabéu, Estádio da Luz, Allianz Arena e outros gigantes de concreto do Velho Continente.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

4 de setembro de 2012

As mais caras transferências de 2012/13

A janela de transferências abalou alguns clubes, fortaleceu outros, contudo, acima de tudo, movimentou o futebol deixando-o renovado para mais uma temporada. O PSG foi o clube que foi ao mercado com mais dinheiro em mãos e voltou cheio de reforços. O Zenit surpreendeu ao após o fechando do mercado anunciou dois grandes nomes. Chelsea, Bayern de Munique, Real Madrid e Manchester United também gastaram bastante e aparecem neste ranking.

Confira as 10 mais caras transferências da temporada 2012/13:

10. Ezequiel Lavezzi (Napoli para o Paris Saint-Germain)

9. Robin Van Persie (Arsenal para o Manchester United)

8. Oscar (Internacional para o Chelsea)

7. Luka Modric (Tottenham para o Real Madrid)

6. Javi Martínez (Athletic de Bilbao para o Bayern de Munique)

5. Lucas (São Paulo para o Paris Saint-Germain)

4. Eden Hazard (Lille para o Chelsea)

3. Alex Witsel (Benfica para o Zenit)

2. Thiago Silva (Milan para o Paris Saint-Germain)

1. Hulk (Porto para o Zenit)

*Post número 2000 do blog
**Valores aproximados

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

2 de setembro de 2012

Nosso Bolão - 21ª rodada

Vasco X Portuguesa: O jogo que ninguém errou o palpite
O Bolão segue firme e forte e mais pessoas entraram na brincadeira. Agora, ao invés de nove pessoas, temos doze participantes, o que deixa a competição ainda mais disputada.

A rodada foi complicada e houve alguns resultados improváveis aconteceram, como foi o caso do empate entre Fluminense e Figueirense e talvez até a vitória do Bahia sobre o São Paulo. Entretanto, ainda houve quem pontuou bem. Esse foi o caso de Vitor Zé Cezar que assumiu a liderança ao fazer 6 pontos nessa rodada.

Classificação

Vitor Zé Cezar - 10 pts
Felipe Simonetti - 9pts
Walter Paneque - 8 pts
Diogo Magri - 8 pts
Kaique Pedaes - 7 pts
Roscellino Neto - 6 pts
"Camisa 9" - 6pts
"Amandinha" - 6pts
Luis Fernando - 5 pts
Matheus Bosco - 5pts
Guilherme Martins - 4 pts
Joaquim Lo Prete - 3 pts


Regras

Para a próxima rodada em diante o Nosso Bolão deve ter uma pequena mudança de regras. O esquema de palpitar em apenas quem vencerá ou se o jogo ficará empatado segue de pé, porém agora o palpiteiro escolherá uma partida bônus que caso acertar valerá o dobro de pontos (2). Para indicar qual será esse jogo é recomendando que faça uma indicação simples como a palavra bônus entre parênteses no resultado apostado.

22ª rodada

Quarta-feira
Flamengo X Ponte Preta
Portuguesa X Coritiba
Náutico X Vasco
Bahia X Atlético-MG
Grêmio X Atlético-GO
São Paulo X Internacional
Cruzeiro X Botafogo
Figueirense X Corinthians

Quinta-feira
Fluminense X Santos
Palmeiras X Sport

*Por favor, "Camisa 9" e "Amandinha" se identifiquem ao menos com um nome e sobrenome.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

Bizarro!

Já foi mais comum vê-los marcar.
"O futebol é uma caixinha de surpresas". A célebre frase nunca fez tanto sentido quanto no jogo deste domingo entre Flamengo e Internacional. Assim como a torcida, a palavra "normal" não compareceu ao Beira-Rio. Todos os gols deste clássico no futebol brasileiro foram fora do comum, desta forma o resultado não poderia ser normal: uma goleada.

Muriel parece ter se confundido e achado que era do time de Vágner Love e logo aos 14 minutos não dominou e deixou o craque das trancinhas sozinho, sem goleiro, para abrir o placar. Da mesma  forma do primeiro gol, o segundo não poderia ser normal. Ramon falhou dentro da área e Forlán (que ainda não havia balançado as redes pelo Colorado) empatou o jogo; um gol duplamente estranho. Aos 39, ainda do primeiro tempo, saiu o segundo do Inter. Um bate-rebate estranho dentro da área rubro-negra fez a bola sobrar nos pés de Josimar (quem?) que bateu firma virando o jogo.

Forlán já havia jogado alguns jogos com o manto vermelho e ainda não tinha marcado, contudo hoje parece que abriu a porteira. O artilheiro de até antes do jogo 0 gols marcou pela segunda vez; desta vez um golaço. O que já foi normal se tornou anormal nesse jogo. Leandro Damião, que ficou conhecido por fazer muitos gols, não marcava desde a sexta rodada, mas hora desencantou e completou a goleada.

Duas falhas da defesa; dois gols do uruguaio e um de Damião que já estava com saudades de marcar (seu último gol foi na 6ª rodada). Nada normal e desta forma o resultado também não poderia ser: 4 a 1 em um jogo que não era esperado um placar elástico. O único fato que não saiu da relidade foi a derrota do Flamengo e a revolta dos torcedores que, precocemente, já pedem a cabeça do técnico.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

31 de agosto de 2012

Nosso Bolão - 20ª rodada

Portuguesa 3 X 0 Palmeiras: a surpresa da rodada
A primeira rodada do Nosso Bolão começou com resultados inesperados. O que aparentemente era vitória, virou empate; o que era empate surpreendentemente virou vitória e alguns favoritos acabaram sendo derrotados. Nenhum dos nove participantes iniciais se destacou tremendamente. Felipe Simonetti (eu) e Luiz Fernando estamos empatados na liderança com 5 pontos cada, o resto aparece com 4 ou 3 pontos, nada abaixo disso. Desta forma o bolão já começou disputado tendo oportunidade de virada logo na próxima rodada. Confira a colocação de cada palpiteiro abaixo e aposte nos jogos da próxima rodada:

Classificação

Felipe Simonetti - 5pts
Luis Fernando - 5 pts
Vitor Zé Cezar - 4 pts
Guilherme Martins - 4 pts
Walter Paneque - 4 pts
Kaique Pedaes - 3 pts
Roscellino Neto - 3 pts
Joaquim Lo Prete - 3 pts
Diogo Magri - 3 pts

21ª rodada

Sábado
Palmeiras X Grêmio
Figueirense X Fluminense
Vasco X Portuguesa

Domingo
Corinthians X Atlético-MG
Internacional X Flamengo
Sport X Santos
Bahia X São Paulo
Botafogo X Coritiba
Cruzeiro X Náutico
Ponte Preta X Atlético-GO

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

30 de agosto de 2012

Do jeito que o esporte gosta

Os caras do jogo
O São Paulo, durante e após a Era Muricy Ramalho, ficou conhecido pelo time que jogava por resultado. Fazia 1 a 0, se fechava, trocava atacante por volante e considerava aquilo um grande resultado. Vários técnico passaram pelo clube tentando mudar a filosofia de jogo, contudo falharam. Hoje, Ney Franco mostrou ser capaz de fazer o que ninguém fez de 2006 pra cá.

O técnico se aproveitou das falhas defensivas e do poder de fogo insuficiente do Botafogo e mandou o time todo pro ataque. O primeiro gol saiu logo aos 5 minutos, com Luís Fabiano driblando Jéfferson e marcando mais um golaço no Brasileirão.

O jogo estava nas mãos do São Paulo que não se fechou, como o time de meses atrás, mas foi para cima com o intuito de ampliar o placar. O problema era o goleiro Jéfferson que como uma muralha não deixava nada passar.

Se de um lado o camisa 1 garantia o 1 a 0, do outro o "01" evitava o empate. Rogério Ceni também fez boas defesas nos momentos bons do Botafogo no início do segundo tempo. Quando os botafoguenses acreditavam no empate Ney Franco fez o inesperado, sacou Paulo Assunção, colocou Osvaldo e deu mais movimentação no jogo, botando mais fogo no adversário.

Desta forma não demorou para sair mais gols. Osvaldo fez o 2 a 0 em um rebote do chute de Luís Fabiano. Aproveitando que o Fogão estava quase desligado - em fogo baixo - Lucas tirou da defesa e ampliou dois minutos mais tarde. E ainda teve espaço para mais um. Osvaldo tirou de Jéfferson e passou para Cícero completar a goleada.

Lucas, Luís "Fabuloso" e Jádson foram os caras da partida. Decidiram com dribles, assistências e gols. O camisa 10 foi o que mais surpreendeu e já entrosado com a equipe armou o jogo como um verdadeiro camisa 10.

O São Paulo assim, jogou como o esporte gosta: pra frente, com gana de marcar mais gols e ampliar o placar. Para coroar a atuação, saíram do gramado aos gritos de "o campeão voltou". É cedo para dizer, porém com esse futebol o time do Morumbi vai longe.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

28 de agosto de 2012

Nosso Bolão


Galera,
Tenho novidades para o blog. Depois de um bom tempo acompanhando alguns blogs e sites decidi fazer um bolão exclusivo do NossoFutebolClube. O esquema de apostas não será hospedado em nenhum grande site ou serviço, a ideia é que participem ativamente do blog postando suas palpitadas nos comentários.

Como funciona?

O "apostador" deve deixar nos comentários os seus palpites em relação à rodada referente, sendo ele apenas o resultado da partida (quem será o vencedor ou se haverá empate). A cada acerto o participante ganhará um ponto que será acrescentado aos somados nas outras rodadas.

O que acontece com quem acertar mais até o fim do campeonato?

Quem acertar mais nesse segundo turno ganhará um prêmio, que ainda está sendo combinado. Portanto se empenhem bastante para além de ganhar o mérito de "Palpiteiro Master" terá algum prêmio no final da competição.

Eu também participarei, afinal também quero o prêmio! Assim, não esperem que a disputa será tão fácil, pois sou bom nos palpites (tá bom... nem tanto).

O Nosso Bolão (como será chamado) iniciará nessa 20ª rodada mesmo, portanto já podem fazer como "O Palpiteiro" e apostar nos resultados nos comentários!

A Rodada

Quarta-feira
Santos X Bahia
Coritiba X Internacional
Atlético-MG X Ponte Preta
Portuguesa X Palmeiras
Náutico X Figueirense
Fluminense X Corinthians
Grêmio X Vasco
Atlético-GO X Cruzeiro

Quinta-feira
Flamengo X Sport
São Paulo X Botafogo

O post ficou claro? Deixei alguma dúvida? Comente com o seu palpite e com as dúvidas que restaram.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

25 de agosto de 2012

Neymardependência


O Santos está viciado. Sua droga lhe faz bem enquanto a tem em mãos; lhe acalma e lhe dá prazer. Quando sem ela é um desespero; parece que o mundo está acabando e só há desespero e tristeza. É uma droga famosa, popular não só no Brasil como no mundo inteiro. Famosa porém rara, quase única. Essa droga tem nome, ela é craque, ela é Neymar. E será que esse vício faz bem ao alvinegro praiano?

Até dias atrás o vício santista não era saciado. Ela explorava a Inglaterra deixando outros apaixonados e a cobiçando. Voltou a andar (ou melhor, correr e driblar) em solos brasileiros e deixou novamente todos loucos.

Viciado e dependente dela, hoje, o Santos bateu no Palmeiras. Não bateu muito, mas o diferencial do/da número 11 foi o que decidiu a partida.

Os verdes foram melhores. Corrêa abriu o placar com um golaço de fora da água. Um gol lindo, indefensável, mas que nem se compara ao entorpecente Neymar. Ela foi tão eficaz que afetou até o próprio time; o deixou sonolento, um dos efeitos dos entorpecentes segundo o "Michaelis". Só ele apareceu. Se o meia palmeirense fez bonito, Neymar fez mais. No momento em que o estádio só tinha olhos para ele, ele caprichou. De falta, marcou, deixando o goleiro Bruno incapaz de fazer qualquer coisa: 1 a 1.

O jogo seguiu a amarrado, preso ao mesmo nome já citado tantas vezes. Outros até tentaram brilhar, como foi o caso de Barcos e Betinho que quase marcaram em duas boas oportunidades, contudo o clássico só foi decidido pelo craque. O parceiro de André e David Braz marcou com um chute leve no cantinho - indefensável - e lá foi comemorar com seus amigos.

O placar apontou ao fim da partida o 2 a 1 para os alvinegros, que só venceram devido ao vício. São completamente dependentes, o que é um risco. Até sobrevivem por um tempo caso não tenham a droga em mãos, não obstante chegará um momento em que ela partirá para o exterior, onde vive-se melhor, e neste momento pode ocorrer o falecimento de uma equipe aparentemente consistente. Portanto, devem procurar uma saída (e logo) seja se reabilitando ou então procurando o vício em outro jogador. Afinal, é assim que funciona o futebol; alguns tem várias drogas, outros sobrevivem com uma exclusivamente.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

24 de agosto de 2012

Camisas | O tesouro foi revelado


A Adidas criou uma ótima campanha para gerar expectativa no torce sobre a nova terceira camisa do Palmeiras, como aqui noticiei. O manto alviverde estava escondido no interior de um carro-forte, no qual com ingressos os torcedores poderiam conferi-la durante apenas 15 segundos. Entretanto nesta sexta-feira o uniforme foi revelado à todos. O atacante Barcos saiu do carro vestindo-o e surpreendendo não só aos torcedores como também os fanáticos por camisas, como eu.

A third vestida pelo "Pirata" é mesclada em três tons de verde, sendo dois deles mais claros do que o usado ultimamente nas camisas do Verdão. A gola pólo ao melhor estilo rugby e seu detalhe da bandeira do Brasil caiu muito bem e complementou a mixagem de cores. A ideia de adicionar o dourado também foi ótima, já que é uma cor neutra que se encaixa bem com quase todos os tons.


Como a camisa tem seus pontos positivos, ela também tem seus negativos. O detalhe das faixas na frente poderia ter sido mais sutil, sendo um tom mais próxima da do tronco do uniforme. O dourado é a cor perfeita para o uniforme do Palmeiras, mas deveria ter sido utilizado de outra forma. O patch deveria ser monocromático desta cor e o escudo semelhante ao que foi aplicado, porém com cores invertidas. Se possível, camisa ficaria ainda melhor caso a logo da KIA estivesse menor.

A campanha foi muito bem pensada, já a camisa nem tanto. Poderia ter sido trabalhada com mais cuidado (seguindo um exemplo da Umbro) para ficar menos cheia, ou em outras palavras: menos "papagaiada". Entretanto mesmo assim gostei, inclusive mais do que a atual home. Se tivesse que dar uma nota ela seria 8, nada excelente, porém não é uma avaliação ruim.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook