29 de novembro de 2010

A Copa no Qatar pode melar

O Qatar apresentou os excelentes projetos de estádios para a candidatura da Copa do Mundo de 2022, mas tem um desafio à frente. Mesmo os projetos sendo grandiosos, como um estádio que tem sua paredes externa formada por um telão, a FIFA reclama das condições climáticas do país. Durante a Copa, entre junho e julho as temperaturas chegam a alcançar 48°C, o que incomoda a torcida e os jogadores.

O projeto de 11 estádios foi a FIFA, dois deles já existem, mas seriam reformados para se adequarem a um estádio que receberá o Mundial. Os outros nove serão construídos com a melhor tecnologia de estádios do mundo e para adequar às rigorosas exigências da FIFA, climatizadores podem ser instalados para melhorarem a temperatura, que simula a sensação térmica de cerca de 28°C.

Mas ainda não tem nada certo. O transporte e a hotelaria ainda tem muito a melhorar, segundo a diretora de artes e cultura do comitê organizador da candidatura do Qatar, Luciana Ceccato Farah. Segunda ela um metrô de superfície será construído para a Copa do Mundo.

Segundo Luciana a Copa seria compacta, em um país pequeno, já que não precisaria de trocar de hotel na Copa, o que atrapalha o clima de concentração.

Copas imagináveis estão deixando de sair do papel. Em 2002 um Mundial oriental ocorreu na Coréia do Sul e Japão. Em 2010 a África do Sul foi a sede, tornando-se a primeira Copa no continente. E para 2022 Austrália, Japão, Coréia do Sul, Estados Unidos e Qatar são as sedes, copas diferentes, apesar de já ter ocorrido nos EUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário