4 de abril de 2012

Juninho ou Felipe?

O Vasco vive um constante dilema em relação a quem será o homem de experiência do time. As opções são duas: Juninho Pernambucano, que joga como um cérebro, armando as jogadas; ou Felipe, que apesar de armador é muito presente no ataque. O camisa 8 sai na frente nessa briga; tem jogado mais e melhor, ligando bem a defesa e o ataque.

Juninho é o cara para ocupar essa posição. Com o Reizinho em campo a bola rola tranquila e parece obedecer o craque nas enfiadas e cobranças de falta. O destino é certo: o gol, nem que seja para um atacante aparecer e marcar. Até Diego Souza é favorecido, uma vez que ganha liberdade para jogar ofensivamente e ainda tem um jogador de qualidade colocando bolas e apostando em seu potencial de ataque.

Felipe não é um mau jogador, todavia não demonstra liderança em campo e sua experiência acrescenta pouco aos 11 em campo. Na partida contra o Alianza Lima (nesta terça-feira) sumiu e ainda prendeu Diego Souza que estava subordinado ao seu rendimento.

Apesar de Juninho ser o cara ideal para estar em campo (considerando que os dois não podem jogar juntos) Felipe também é uma opção interessante, pois sabe passar bem pelos adversários, quando necessário, e ainda sabe finalizar bem, mesmo com pouco espaço.

Para esse time do Vasco o ideal é a escolha do Pernambucano cruzmaltino entre os titulares, já que um ocasional mau rendimento do atleta não compromete a equipe inteira, além de ser o gênio da equipe. Com o Reizinho em campo as faltas se tornam mais perigosas e a visão de jogo mais apurada; assim até o Alecsandro faz gol!

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

7 comentários:

  1. Acho que os dois podem jogar juntos, mais como volantes, indo para o ataque e voltando. Claro que iria pesar a questão da idade e do físico.

    Mas, se for para escolher entre um dos dois, sem dúvidas escolho o Juninho.

    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Pra mim os dois são ótimos! Acho que tecnicamente são do mesmo nível. A diferença, talvez, eh que o Juninho teve uma carreira muito mais bem-sucedida que a do Felipe.

    Discordo do Diogo quanto aos dois jogarem de volantes. Felipe não marca. Ele, hoje em dia, está lento. Os seus dribles, outrora, desconcertantes são "manjados" e ele não aguenta um jogo tão puxado. Marcar não dá pra ele. Juninho, além de ser mais polivalente dentro de campo, faz melhor que ele essa função.

    Seria possível fazer como no 2º tempo com o Libertad: Rômulo, Juninho, Allan e Felipe (dando o último passe). Dessa forma o time marca bem e tem velocidade, mas mesmo assim acho que o Reizinho deve ser titular.

    ResponderExcluir
  3. Só que com Romulo, Juninho, Allan e Felipe não tem espaço para o Diego Souza...
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Luiz,

    Quando falo dos dois jogando juntos, acho que, com a bola, Juninho e Felipe seriam os armadores, dando liberdade para o trio da frente e até podendo arriscar chutes de fora da área.

    Sem a bola, Juninho poderia ser um segundo volante, ao lado de Rômulo, para Felipe não ter a responsabilidade da marcação.

    Abs

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda prefiro o Filipe Bastos no lugar do Felipe. Curto um meio que é um 4-4-2 (quase 4-3-3), com Rômulo, Filipe Bastos e Juninho; Diego Souza, E. Luis e Alecsandro...
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Sim Felipe eu estive excluindo o Diego Souza ali. Esqueci de completar, mas quis dizer que sem o Diego Souza é possível jogar daquela forma.

    Quanto ao Fellipe Bastos a coisa é complicada. Ele jogou bem as 3 últimas partidas, mas antes disso vinha muito mal! Não marcava, não armava, não atacava! Tá melhorando, mas ainda tenho desconfiança com ele. Prefiro o Allan.

    ResponderExcluir
  7. Allan e Filipe Bastos é outra questão interessante, só que acho que depende muito dos outros jogadores. Com Felipe em campo, prefiro o Bastos, já que prende mais e arrisca de longe. Já com o Juninho, que cria, eu botaria o Allan que é mais ofensivo.
    Abraço

    ResponderExcluir