12 de maio de 2013

Só deu Corinthians

Muricy Ramalho não é mais o mesmo técnico que venceu três Campeonatos Brasileiros consecutivos pelo São Paulo e uma Libertadores, dois Campeonatos Paulistas e uma Recopa Sul-Americana pelo Santos. O Peixe, treinado por Muricy, não tem jogado nada e tem sido castigado frequentemente pela frase tão profetizada por seu treinador: "A bola pune". Hoje não foi diferente, no Pacaembu, o Corinthians venceu a primeira partida da final do Paulistão por 2 a 1.


No primeiro tempo não se ouviu falar de Edu Dracena, Cícero, Miralles e nem Neymar; o único nome repetitivamente citado foi o do goleiro Rafael, que cresceu diante dos atletas corintianos, que tiveram muitas vezes seus nomes narrados, e salvou o alvinegro praiano algumas vezes. Com quatro volantes em campo (método característico, porém ultrapassado, de Muricy) o Peixe não conseguia atacar e sofreu pressão de Danilo, Ralf, Guerrero e principalmente Paulinho que marcou o primeiro gol corintiano no fim da primeira etapa, além de acertar a trave de Rafael, e mostrou a força do Corinthians neste ano.

Muricy a ideia de um time ultra-defensivo e sacou Marcos Assunção e Miralles para por Felipe Anderson e André respectivamente. Com uma mudança de postura tática o time até melhorou, todavia a única coisa que conseguiram foi sofrer outro gol; desta vez com Paulo André que encheu o pé depois de uma mal afastada de bola pela defesa santista e provou que o Timão é o favorito ao título. Sete minutos depois (ao 36) o Peixe conseguiu diminuir; esse gol reflete a má fase do Peixe, o qual não marcou com Neymar, Cícero ou André, mas com o contestadíssimo zagueiro Durval, que desviou de cabeça uma cobrança de falta de Felipe Anderson.

Não é de se desprezar o futebol apresentado pelo Santos no segundo tempo, porém passou longe do que o alvinegro da capital jogou na primeira metade da partida. Cícero, Neymar e Rafael foram os destaques positivos, entretanto passaram longe do que jogou Paulinho, o melhor atleta em campo.

A fase santista é péssima e o inédito tetra consecutivo do Paulistão está distante. Para conquistar o título o time precisa vencer: por um gol de diferença o jogo vai para os pênaltis, por dois ou mais levanta o caneco direto. Pensando assim, um 1 a 0 não aparenta ser tão difícil, contudo se for levar em conta a bola jogada pelo time Muricy neste domingo, um 1 a 0, neste favorito Corinthians, parece uma goleada.

Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário