29 de outubro de 2013

O reconhecimento de um ano fantástico


Os clubes alemães foram os que mais se destacaram no ano de 2013. Bayern de Munique e Borussia Dortmund ganharam um reconhecimento mundial que não tinham a muito tempo, com a final alemã entre os dois na Champions League. Além disso, os bávaros conquistaram a inédita tríplice coroa na temporada 2012-13 e todos esses feitos estão se refletindo no prêmio Bola de Ouro.

Hoje (29) a FIFA e a France Football – organizadores da premiação – anunciaram uma lista prévia de 23 jogadores indicados ao prêmio de melhor do mundo e surpreendentemente a Alemanha ultrapassou a Espanha em número de atletas. Oito jogadores alemães, ou de clubes alemães, foram indicados enquanto sete “espanhóis” estiveram presentes na lista.

O maior destaque fica para o vencedor de melhor jogador da UEFA, o francês do Bayern de Munique, Frank Ribéry. O ponta-esquerda foi a peça-chave para o sucesso dos bávaros no ano passado e promete brigar pelo prêmio de melhor do ano.

Junto a Ribéry; Schweinsteiger, Lahm, Müller, Neuer, Robben, Lewandowski e Özil (alemão que jogou a maior parte do ano na Espanha, mas agora se transferiu para o Arsenal) representam a Alemanha, enquanto Messi, Cristiano Ronaldo, Iniesta, Xavi, Bale e Neymar (que chegaram agora à Espanha) e Falcao García (recém-saído do país ibérico) carregam a bandeira dos espanhóis.


Particularmente, acredito que o prêmio de melhor mundo não fugirá dos nomes de Messi e Cristiano Ronaldo, mas a presença de Ribéry cria uma competitividade interessante. Além disso, vale destacar a presença de Pirlo, que já possui 34 anos,  e de Neymar, a maior esperança dos brasileiros para os próximos anos.

O camisa onze do Barcelona não foi o únco brasileiro que apareceu entre os indicados. Thiago Silva também fez uma excelente temporada e briga por esse título. Ainida vale considerar a presença de Luiz Felipe Scolari, o Felipão, que briga com mais dez técnicos pelo prêmio de melhor treinador do mundo.

Em geral, achei bem justa a escolha dos jogadores; os indicados fizeram realmente um grande ano e não faltou nenhum jogador. Acredito que esse tenha sido o primeiro ano que isso aconteceu, assim como será o primeiro ano que Messi será fortemente ameaçado. Cristiano Ronaldo e Ribéry brigarão pelo troféu, e não estão para brincadeira.

Os 23 indicados
Franck Ribéry (França – Bayern de Munique)
Bastian Schweinsteiger (Alemanha – Bayern de Munique)
Philipp Lahm (Alemanha – Bayern de Munique)
Thomas Müller (Alemanha – Bayern de Munique
)Manuel Neuer (Alemanha – Bayern de Munique)
Arjen Robben (Países Baixos – Bayern de Munique)
Robert Lewandowski (Polônia – Borussia Dortmund)
Mesut Özil (Alemanha – Arsenal, ex-Real Madrid)
Lionel Messi (Argentina – Barcelona)
Cristiano Ronaldo (Portugal – Real Madrid)
Andrés Iniesta (Espanha – Barcelona)
Xavi Hernández (Espanha – Barcelona)
Zlatan Ibrahimovic (Suécia – Paris Saint-Germain)
Robin van Persie (Países Baixos – Manchester United)
Andrea Pirlo (Itália – Juventus)
Luis Suárez (Uruguai – Liverpool)
Gareth Bale (País de Gales – Real Madrid, ex-Tottenham)
Edinson Cavani (Uruguai – Paris Saint-Germain, ex-Napoli)
Radamel Falcao (Colômbia – Monaco, ex-Atlético de Madrid)
Eden Hazard (Bélgica – Chelsea)
Yaya Touré (Costa do Marfim – Manchester City)
Thiago Silva (Brasil – Paris Saint-Germain)
Neymar (Brasil – Barcelona, ex-Santos)


Os 10 treinadores

Carlo Ancelotti (Itália/Paris Saint-Germain e Real Madrid)
Rafael Benítez (Espanha/Chelsea e Napoli)
Antonio Conte (Itália/Juventus)
Vicente Del Bosque (Espanha/seleção espanhola)
Alex Ferguson (Escócia/ex-Manchester United)
Jupp Heynckes (Alemanha/ex-Bayern de Munique)
Jürgen Klopp (Alemanha/Borussia Dortmund)
José Mourinho (Portugal/Real Madrid e Chelsea)
Luiz Felipe Scolari (Brasil/seleção brasileira)
Arsène Wenger (França/Arsenal)

Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário