6 de março de 2010

A constelação brasileira

Jogadores que vieram da Europa e foram repatriados estão em más condições. Ronaldo e Adriano chegaram com status de estrela, mas hoje não vingam. Adriano se envolveu em mais uma polêmica fora dos campos. Em um baile funk no Complexo do Alemão, a mulher do Imperador estava alcoolizada e causou constrangimento e prejuízo para o jogador.

Já Ronaldo não é tão escandaloso, mas vem fora de forma nos últimos jogos; e anda perdendo muitos gols. O problema é que como o clube desembolsa uma grande quantia para ter os dois jogadores, eles "tem" que ser titulares.

Mas tiveram outros casos de jogadores repatriados que deram certo - por enquanto. Quando Vágner Love chegou ao Palmeiras era tratado como estrela, e não rendeu; chegando ao Flamengo fez vários gols e hoje é o artilheiro do Campeonato Carioca; o único problema é que Love perde muitos gols, o que muitas vezes prejudica o rubro-negro - como na semi-final da Taça Guanabara.

Robinho também está vingando. Ele recebe cerca R$1 milhão do Santos, mas vem marcando. Se destaca inclusive em clássicos - como contra o São Paulo que fez gol de letra - e ao lado de Neymar.

Ultimamente os clubes brasileiros vem repatriando grandes jogadores - Roberto Carlos, Edmílson, Fred, Cicinho e os outros já citados - mas o preparo tem que ser maior. Não é porque são estrelas que merecem um tratamento mais leve; muito pelo contrário, esses jogadores devem receber um treino mais puxado para se manterem na constelação do futebol brasileiro.

Um comentário:

  1. sem dúviadas. as estrelas vindas ao brasil deve ser melhor preparadas para vingarem

    ResponderExcluir