10 de dezembro de 2010

Seria bom implantar a tecnologia no futebol?

Felipe Opina!

Nos últimos anos diversas tecnologias foram lançadas para o futebol, mas ainda não foram aprovadas pela FIFA. Hoje a tarde em um amistoso entre jogadores de clubes paulistas contra jogadores de clubes cariocas houve a implantação desta tecnologia. Foi bom porque assim vimos o que daria certo, o que não vale apena e o que tem que ser aprimorado.

Ao meu ver o árbitro poder olhar no telão ou em uma televisão deve ser permitido, pois assim acabariam as discursões: se foi pênalti ou não? Estava impedido ou não?

Muito tem como argumento de que isso acabaria com a grassa do futebol, errar é humano e as discursões saudáveis em  bares, televisão e em casa acabariam. Acho que muito pelo contrário, o que ocorrerá será que estas discursões mudarão de foco, ao invés de a discursão ser se foi pênalti ou não será avaliando certos jogadores etc.

Um ponto fraco deste amistoso e que devemos melhorar foi o tempo que foi gasto para se ver na tv a repetição do lance. Quando houve o pedido de que revissem o lance juntou o árbitro, os auxiliares, o 4° árbitro e os dois capitães e demoraram um pouco para decidirem. Acho que deveria ser um espaço mais particular, aonde a imprensa não interrompesse, o que atrapalha o andamento do jogo, e quem sabe não precisa de todas essas pessoas apenas os dois técnicos – que já estão fora mesmo – e o árbitro.

Foi usado também o cartão azul, em que o jogador fica 1 0 minutos do lado de fora do campo. Isso aconteceu quando Antônio Carlos reclamou de pênalti e ficou fora pelo tempo estipulado. Bom este cartão, já que muitas vezes não acho justo um jogador ser expulso por uma falta boba em que levou amarelo e uma reclamação. Além disso ainda houve as substituições ilimitadas, o que não gosto, pois assim o time pode ir para um prorrogação muito diferente, tirando um pouco do clima de tensão e cansaço da prorrogação.

E você o que achou das novas “tecnologias” do futebol? Deixe um comentário com a sua opinião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário