7 de maio de 2011

E as coisas andam lentas...

O atraso na construção dos estádios da Copa de 2014 vem se tornando destaque cada vez mais em revistas de todo mundo onde a capacidade da realização do evento está sendo posta em dúvida.Inúmeros jornais e revistas frisam que é grande a possibilidade de as coisas saírem errado.
 
São Paulo, Rio e Natal são os exemplos negativos quando se trata da construção dos estádios onde vale destacar que nem começaram as obras de construção do estádio na capital Paulista que receberá a abertura do evento.
Na cidade maravilhosa, o mais provável palco da final, a reforma do gigante Maracanã é definida como uma “devoradora” de dinheiro, já que o orçamento pulou dos R$ 705 milhões para mais de R$ 1 bilhão. Natal também é colocada entre os retardatários por ter assinado o contrato para a construção do Estádio das Dunas mais de três anos depois de o Brasil ser indicado país-sede da competição.
 

 
Sobre atrasos no calendário das obras, o ministro Orlando Silva afirmou que, em 2012, os brasileiros terão a sensação de que o país está caminhando “bem” para cumprir os compromissos assumidos com a Federação Internacional de Futebol (FIFA).
Segundo ele, as obras já foram iniciadas em dez estádios e, em Natal, última cidade a fazer licitação, os trabalhos devem começar em breve. O 12º estádio, em São Paulo, será construído com dinheiro particular e as obras ainda não tiveram início.

Na visão de Orlando Silva, a percepção sobre a preparação do Brasil vai mudar, porque o estágio das obras das arena será completamente diferente.
 
Temos que ressaltar que a imagem de nosso Estado que está comprometida com o mundo, onde não podemos deixar de cumprir com nossas tarefas, para promover uma competição da altura das maiores copas já realizadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário