6 de maio de 2011

Técnicos mundo afora - André Villas Boas


De assistente de Mourinho à campeão da Liga Sagres e finalista da Europa League, esse é André Villas Boas, atual técnico do FC Porto. Ele iniciou sua carreira como treinador cedo, com apenas 16 anos, mas nada profissional - apenas na base do Porto -; é curioso ver alguém tão jovem vir a se interessar como André pela profissão, já que a maioria primeiro se torna jogador.

Após José Mourinho assumir o comando do Porto, Villas Boas o acompanhou como assistente no Porto, Chelsea e Inter, por onde seguiu até decidir tomar um novo rumo, o de treinador (nem tão novo assim, já que já havia treinado a Seleção das Ilhas Virgens Britânicas) . Em Outubro de 2009 assumiu o Académica de Coimbra.

Sua missão era muito difícil, então com apenas 31 anos, Villas Boas teria que tirar o Académica da última posição da Liga Sagres; e fez. Tirou o clube de Coimbra da Zona do Rebaixamento e o deixou em 11º. Pelo ótimo trabalho, com apenas um mês foi especulado no Sporting, mas o próprio treinador desmentiu. Em Junho de 2010 estava de volta ao FC Porto, mas ninguém esperava um trabalho tão bem feito como o que vem sendo. Ele faturou a Liga Sagres, com o jogo do título no Estádio da Luz (Benfica) vencendo o maior rival por 2-1, além de conseguir colocar o clube de forma brilhante na final da Europa League e da Taça de Portugal. O mais impressionante é que ele tem apenas 33 anos e 2 de real experiência como técnico e conseguiu dar um título invicto do nacional ao Porto.

Villas Boas tem o costume de jogar no 4-3-3, com uma formação bem interessante no meio de campo (que foi de certa forma herdada de Jesualdo Ferreira, ex-técnico portista). Apenas um volante de ofício fica parado enquanto Guarín e João Moutinho tem o trabalho de proteger e armar jogadas no meio. O esquema é quase que um 4-5-1, já que aberto nas laterais entre o meio e o ataque encontrasse Hulk e Varela e centralizado na frente, o matador Falcao.

Apontar características positivas de André é fácil, como a boa interação com seus jogadores (pois afinal tem uma idade muito próxima) e a facilidade que encontra em adaptar seu time, mantendo o mesmo modo de jogo. Porém digo que por enquanto é quase impossível apontar características negativas, pois com quase 3 anos de trabalho, e um excelente comando, fez poucas besteiras; cito apenas a inexperiência, que adquirá com o tempo.

Um fato para deixar os portistas felizes é que Villas Boas não pretende abandonar o Porto. Segundo a mídia portuguesa a Juventus já havia sondado-o, porém a proposta foi recusada. André vem de uma família com uma situação financeira bastante boa e o que move sua vontade de treinar os Dragões é apenas o amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário