10 de outubro de 2011

O novo craque do Brasileirão

Quer dizer que agora para ser craque é só fazer dois gols em um Fla-Flu? Isso está fácil demais... Como é de conhecimento geral, o Flamengo venceu o Fluminense por 3-2 nesse grande clássico carioca. E quem foi a estrela do jogo? Nada de Thiago Neves ou Léo Moura, mas sim o argentino que era tão xingado, Bottinelli.

Desde que chegou ao Fla os torcedores não param de pegar no pé, com razão, do argentino. Ele estrou bem (porém nada brilhante) e como não seguiu o ritmo é natural que a torcida reclame do jogador. Entretanto de uma forma muito conveniente os rubro-negros passaram a achar que Bottinelli é craque e "joga muito".

Não quero de forma alguma tirar os méritos do atleta, que fez uma ótima partida e salvou nos minutos finais o Flamengo de uma derrota (com dois golaços), mas não é um jogo que torna o cara craque. Ronaldinho, Conca, Neymar e companhia não brilharam tão fácil, podemos lembrar o caso em que Luxemburgo chamou o camisa 11 do Santos de "corpinho de borboleta". Eles suaram e jogaram bem, isso sim é um craque.

Enquanto a torcida exalta Bottinelli, o chama de rei e tudo o que tem direito; o argentino está na dele. Já desconversou todo esse papo de que não é ídolo, além de dizer que tem que treinar muito ainda para ser considerado um ídolo.

Depois de todo esse papo sobre o argentino ser craque vai esquecer (novamente de uma forma muito comoda) dessa partida e voltará a xingá-lo e pedir a entrada de Negueba. Eu só não quero ter que ouvir flamenguista dizendo que nunca exaltou o cara. Ele não tem o que reclamar e deve continuar com o duro trabalho, pois afinal só o tempo dirá se ele é craque.

Nenhum comentário:

Postar um comentário