8 de janeiro de 2012

Não foi a vez do troco

O Manchester United bateu o seu atual maior rival, Manchester City, no derby da cidade e o eliminou da Copa da Inglaterra. A vitória foi por 3 a 2, em uma partida com polêmicas e envolvimento. O principal objetivo do United não era apenas vencer o City e eliminá-lo, mas sim devolver uma goleada (como o 6 a 1 de meses atrás), todavia não foi desta vez.


A partida prometia bastante, uma vez que esse derby que ganhou forças nos últimos anos é um dos maiores da Europa. O jogo começou quente e aos 9, no primeiro ataque dos Red Devils, Rooney fez uma ótima jogada com Valencia, que cruzou, e abriu o placar de cabeça. O 1 a 0 parecia um gol de poucos, pelo nível do jogo, porém poucos minutos depois Kompany foi expulso, após dar um carrinho limpo em Nani - que nem se quer acertou o português. O juiz falhou, o que comprometeu completamente a partida.

Foto: Getty Image
Os Sky Blues definitivamente não estavam em um dia bom, muito menos em um primeiro tempo bom. Atacaram, mas a falta de um defensor e adaptação improvisada do time acabou os atrapalhando. O jogo melhorou e o United fez 2 a 0; um gol evitável. Nani deixou para Evra cruzar, entretanto Adam Johnson apareceu para tirar, não foi eficaz e o francês cruzou para Welbeck marcar o segundo gol aos 30, ainda do primeiro tempo.

As duas equipes jogavam com um time misto. A equipe de Roberto Mancini foi a mais prejudicada já que estava sem Clichy, os irmãos Touré (servindo a seleção) e o atacante (gênio hehe) Balotelli machucado, além da falta de Hart. Pantilimon era o arqueiro em campo e falhou na saída de bola e Kolarov cometeu um pênalti. Na cobrança, o reserva do camisa 1 até defendeu, mas no rebote Rooney fez o 3 a 0.

O jogo parecia ganho, entretanto a parte azul de Manchester não desistiu e continuou apoiando o time em casa. Johnson e Silva saíram para a entrada de Clichy e Savic, que reforçariam a defesa. A tática funcionou e a postura citizen mudou na segunda etapa. Kolarov diminuiu de falta no início e aos 19 Aguero encostou com um gol de rebote. A pressão foi grande daí em diante e o City assustou, principalmente no fim, com as falhas do goleiro Lindegaard.

Curiosa foi a aparição de Scholes na partida. O meia aparentemente estava aposentado, não obstante foi relacionado por Alex Ferguson e recebeu aplausos ao entrar em campo.

A partida foi muito boa, se formos ver pelo lado da emoção, ainda mais quando temos uma simpatia por um dos clubes, entretanto achei o poder de fogo dos clubes bem fraco. O Manchester United aproveitou muito bem as suas chances, mas não criou outros de perigo, já o City, criou bastante, mas não soube aproveitar. Os goleiros fizeram atuações fracas e junto à polêmica expulsão de Kompany a partida pode ser classificada como boa, mas com detalhes bem estranhos.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

2 comentários:

  1. Que jogaço! Pena que o Chris Foy expulsou o Kompany no primeiro tempo. Aí fudeu tudo. Mas o City reagiu de uma forma incrível no segundo tempo!

    Abraço

    SIGA: @britfoot @kaique_pedaes
    CURTA: facebook.com/britfoot
    VISITE E COMENTE: britfoot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Foi mesmo. Injusta a expulsão, e até surpreendente, mas não surpreendeu mais que a reação do City. Eu queria um empate para ter outro jogo hehe.
    Abraço

    ResponderExcluir