24 de maio de 2012

Épico

Maloqueiro e sofredor. É desta forma que os corintianos se descrevem e sentiram na pele o que é sofrer. Jogando em casa o Timão pressionou o Vasco, sofreu, acertou a trave e viu Diego Souza perder um gol cara a cara com Cássio. Se teve algo que não faltou foi emoção.

Até o técnico incorporou o espírito. Ao ser expulso, Tite se unir à fanática torcida, "vestindo" a camisa 12 do torcedor. O Vasco jogou bem, se vencesse seria merecido, contudo se fez valer e deixou o alvinegro praticar seu jogo de placar mínimo em nível alucinante de emoção.

A festa estava planejada; só valia apoiar e a recompensa teria que vir. E como veio. Da forma mais corintianizada Paulinho, de cabeça, marcou um gol aos 44 minutos do segundo tempo que garantiu o Corinthians na semi-final da Libertadores.

Que festa! Isso foi jogo de futebol, não o xadrez praticado nos campos europeus. A final que o esporte devia do ano passado aconteceu hoje. Vasco e Corinthians realizaram uma partida cheia de emoções que não teve melhor. Venceu quem mais se identificou com o jogo. 1 a 0, gol sofrido e torcida comparecendo em massa: a cara do Timão.

Parabéns Corinthians.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário