16 de junho de 2013

Uma pedra no sapato do Brasil

A Seleção Espanhola, para muitos, já era a maior favorita ao título da Copa das Confederações, antes mesmo da competição começar. Eu sempre fui contra esse favoritismo, visto que acreditava que o fator casa pesaria consideravelmente a favor do Brasil. Entretanto, após a vitória da Fúria sobre o Uruguai, neste domingo, mudei completamente a minha concepção e vejo que a Espanha será uma verdadeira pedra no sapato do Brasil.


Xavi e Iniesta são os maiores maestros do mundo e o único que pode equivaler-se a esses dois, Andrea Pirlo, não está na Seleção Brasileira. Essa dupla não sabe o que é errar um passe ou perder uma bola e assim ajudam a Seleção Espanhola a manter a sua exagerada posse de bola (hoje foi 71% a 29%).

A forma como detém o controle do jogo não favorece apenas o ataque, que possui diversas oportunidades de gol, mas também a defesa, a qual é pouco ameaçada. Esse é o trunfo espanhol, que dará trabalho ao Brasil, o qual possui um ataque pouco eficiente e uma defesa ainda defeituosa.

Se quisermos vencer a Seleção Espanhola deveremos corrigir nossas falhas até lá. Neymar, Oscar, Hulk e Fred precisam conseguir aproveitar mais as chances de gol que temos, pois diante do time de Vicente Del Bosque elas serão menos frequentes. E se nossa defesa falhou ao defender nos poucos ataques que sofremos nos últimos jogos, eles terão que melhorar muito isso, visto que Soldado, Pedro, Fábregas e companhia terão muito mais chances do que nossos adversário anteriores.

Por mais que tenhamos uma seleção "em obras" precisamos nos arrumar rapidamente, caso contrário, nos restará apenas torcer para a Espanha ser eliminada logo e assim não nos enfrentar no caminho à final. Mas vamos ser realistas, essa segunda opção é bem mais difícil.

Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário