29 de agosto de 2013

Pranchetão 2013: Chelsea

Abrahmovic mudou completamente a história do Chelsea. Um clube que normalmente ficava no meio da tabela virou uma das maiores potencias da Europa, devido ao dinheiro injetado pelo bilionário russo. Desde a compra dos Blues vários craques foram adquiridos e a equipe hoje comandada por José Mourinho conta com um dos elencos mais fortes não só para a disputa da Premier League, mas também na concorrência pelo título da UEFA Champions League.

Os contratados da vez foram a dupla dispensada pelo Anzhi: o meia Willian e o atacante Samuel Eto’o. O primeiro terá sua primeira experiência em um grande clube e o segundo terá uma nova oportunidade de disputar grandes competições e novamente com Mourinho, que o treinou nos tempos de Inter de Milão.

No 4-2-3-1 de Mou, o clube distribui seus melhores jogadores de forma estratégica em campo. A influência de Lampard e Oscar é essencial para fazer o time chegar, normalmente pelos flancos com Hazard e Mata, ao ataque, onde Fernando Torres aparece sozinho.


A chegada desses dois atletas não deve mudar o estilo de jogo da equipe, mas aumentará a qualidade do elenco. A titularidade do brasileiro é improvável, ao menos por agora, devido à forte concorrência no meio de campo. Ele, pela forma que jogou no Shakthar (onde se destacou antes de ir para o Anzhi), disputaria a titularidade com Hazard. Entretanto, devido a incontestável titularidade do belga, o novo atleta dos Blues deverá jogar centralizado (sendo reserva de Oscar) ou pela direita, lado o qual Schürlle, De Bruyne e Mata brigam pela posição.

Já o camaronês chega para ser o artilheiro da equipe. Torres e Ba nunca emplacaram e a confiança que Mourinho tem no atleta contará pontos na hora de formar a equipe titular.

Movimentação de Oscar baseada em seus passes na partida contra o Hull City.
No resto o time segue o padrão das temporadas anteriores, mas com pequenas alterações. A defesa deverá ser composta por Cech; Ivanovic, Cahill, Terry e Ashley Cole. Segundo o técnico português, a ausência de David Luiz deve-se pela falta de condição física desde a Copa das Confederações, porém especula-se que existe uma desavença entre o atleta e o treinador.

No meio a novidade fica para dupla de volantes. Antes, era normal ver um volante de contenção e um segundo jogador que tinha a função de sair para o jogo, porém, hoje, o que se vê a dupla Lampard e Ramires dando maior movimentação e dinâmica ao meio.

Com letras maiores, os jogadores mais influentes no time. Destaque para Lampard, Oscar e Ramires.


A temporada passada foi uma frustração: o único título conquistado foi a Europa League, quando se esperava um novo sucesso na Champions League. Para evitar um novo fracasso Abrahmovic investiu mais milhões de libras. A cobrança, o apego pelo time e a experiência de Mourinho também deve fazer diferença, já que conhece bem o clube e os campeonatos. Deste modo, o Chelsea chega como forte candidato ao título da Premier League, junto aos dois Manchesters, e como uma boa aposta para a UCL.

Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário