2 de setembro de 2013

O fim do primeiro turno se aproxima e o campeonato começa a ganhar forma


Já se passaram 17 rodadas (para alguns 16, ou até 15) e o primeiro turno está chegando ao fim. Esse é um dos momentos mais interessantes do campeonato, pois é quando vemos quem veio para ficar e quem está só de passagem. O Botafogo, por exemplo, mostrava-se um fortíssimo candidato ao título, porém hoje já aparece na quarta posição e vem de dois jogos sem vitória. Já o Cruzeiro se firmou e mesmo no aperto mantem a liderança.

Em mais um capítulo da saga do Brasileirão 2013, o time que era comandado pelos estrangeiros Lodeiro (uruguaio) e Seedorf (holandês) está se parecendo com um cavalo paraguaio. O Botafogo era líder a até duas rodadas atrás, mas perdeu para o Atlético Paranaense no fim de semana passado e nesse empatou com o zumbi, São Paulo, que não sabemos se está vivo ou realmente morto. A partida foi fraquíssima, sem muita movimentação, poucos lances de êxtase e muita enrolação; nada mais coerente com o jogo do que um 0 a 0. Ruim para o Bota, que vê a liderança ir para o braço de outro; ruim para o Tricolor, que ainda não consegue se levantar da cova.

O atual líder, Cruzeiro fez uma bela partida contra o Vasco. A raposa abriu o placar e sofreu o empate, então conseguiu fazer dois gols de diferença, mas o time de Juninho Pernambucano e Willie (quem?) empatou. A reação parecia estar acontecendo, mas foi aí que Lucas Silva (quem?) marcou mais um e Vinícius Araújo completou o 5 a 3. O destaque da partida fica para o gol do repatriado, Julio Baptista.

Pegando o embalo dos fracassos cariocas tivemos ainda a derrota do Fluminense, em casa, para o Santos. O Peixe, com o 2 a 0 que fez no sábado acumula seis jogos consecutivos, no Brasileirão, sem perder. Vale muito? Não, afinal foram quatro empates, mas deu para o time de Gabriel (para os mais íntimos, Gabigol) fugir um pouco da zona de rebaixamento.

E para completar com um gran finale a rodada dos cariocas tem o Flamengo, que perdeu por 4 a 0 para o Corinthians! O Flamengo sofreu com um ataque que não era abastecido por André Santos, Carlos Eduardo e Rafinha. O Timão pouco se importou e com Pato, duas vezes, Romarinho e Paolo Guerrero, golearam o rubro-negro, que junto do Flu está pertinho de entrar no Z4.

De goleada na rodada, ainda houve o surpreendente 4 a 2 da Portuguesa, no Canindé, sobre o Bahia. A Lusa se aproveita da má fase dos concorrentes e já consegue sentir o cheiro de liberdade, já que está a apenas dois pontos do Fluminense (o primeiro clube fora da zona de rebaixamento). A outra sapatada foi do Atlético Paranaense sobre o Náutico: 4 a 1. Mas ai não vale; é covardia chutar quem já está morto.

Ederson, o artilheiro do campeonato

Ainda sobraram quatro jogos com dois resultados repetidos. Houve o 1 a 0 abençoado. Por esse placar o Grêmio venceu a Ponte Preta e subiu para a segunda posição; e o Criciúma fugiu do Z4 ao bater o Vitória fora de casa.

O outro placar foram dois (sem contar o São Paulo e Botafogo) 0 a 0. O Galo ficou nessa contra o Goiás e o Internacional alimentou seu vício dos empates (já soma 9 em 16 jogos) contra o Coritiba.

Esses placares deram uma boa mexida na tabela e assim averiguamos que: esse ano definitivamente não é o dos cariocas (é um atestando que não será campeão e três fazendo uma fila indiana para entrar no Z4), possivelmente um grande será rebaixado (por enquanto, de grande, só o São Paulo seria rebaixado se o campeonato acabasse hoje, mas Flamengo, Fluminense, Vasco e Atlético Mineiro não fogem muito da temida zona) e que não temos mais grandes artilheiros (não temos um Neymar, um Washington e nem um Romário na lista, apenas Ederson, Willian Batoré, André e o primo do Messi no topo da lista).

Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário