30 de julho de 2014

Uma pequena (mas interessante) democratização


O futebol brasileiro tem suas raízes fincadas no lado mais humilde do país e, portanto, deve atender prinicipalmente às classes baixas, trabalhadoras, que acordam cedo de segunda a segunda. É notório, contudo, perceber que o esporte bretão parece estar ignorando suas origens e a cada dia os estádios estão mais vazios, principalmente de humildes cidadãos. Um dos problemas é o terrível horário "nobre" das partidas de quarta-feira: as 22h.


Partindo do princípio que a bola rolará as 22h (desconsiderand frequentes atrasos), a partida tem horário previsto para o término por volta das 23h45 (ignorando acréstimos). Tal horário é completamente incompatível com o período de trabalho da maioria dos brasileiros que tem que muitas vezes estar de pé antes do sol raiar para enfrentar os duros ônibus e metrôs. Sabendo disso, o ideal seria que os governos estaduais, ligados ao governo federal, proibissem que as partidas iniciassem tão tardiamente, porém, sabe-se que isso é um desejo utópico, principalmente por inaceitavelmente esbarrar com os interesses da Rede Globo.

Visando redemocratizar o futebol após a Copa, devido à festa percebida e à construção de um estádio mais distante do centro urbano (o Itaquerão), o governo de São Paulo juntamente ao presidente do Corinthians Mario Gobbi, e seu antecessor, Andrés Sanchez, decidiu tomar uma importante medida: prorrogar o horário de fechamento do metrô paulista nos dias em que houver jogos às 22h. Encerrando seu funcionamente às 0h30 (9 minutos mais tarde) uniu-se o pedido pelos torcedores ao viável à administradora do meio de transporte, que reserva o horário das 1h às 4h para manutenção. Servindo de exemplo, não será apenas o metrô próximo ao estádio do Corinthians que terá seu horário de encerramento prorrogado, mas os também acerca do Morumbi, do Pacaembu e do Canindé.

Para melhorar ainda mais seria interessante coonvocar o Bom Senso FC.

Vê-se, pois, que esta medida está distante de ser o ideal, já que muitos torcedores ainda não se sentirão atraídos a ir aos estádios, devido à hora que chegarão em casa. Não obstante, vale considerar, que já é uma mudana positiva. Deste modo, os corintianos (não só eles) não perderão mais gols no foi com o tento de Renato Augusto aos 44 do segundo tempo contra o Bahia. Vale relembrar, contudo, que ainda é inadmissível ver o poder e a influência retrógrada da Globo sobre a CBF e o futebol brasileiro e que, sendo assim, seria importante a adição deste tema na pauta do Bom Senso FC, o qual retomou suas atividades.

*É bom lembrar que metrô não é a única forma de acesso aos estádios. Ônibus e trens que encerram suas atividades mais parte (em sua boa parte às 1h).

Nenhum comentário:

Postar um comentário