8 de abril de 2010

Uma Copa de risco


A alguns meses pudemos ver um atentado terrorista na Angola a seleção de Togo, que chegava ao país para disputar a Copa Africana de Nações. Este acontecimento trouxe muito medo a acontecer outro na Copa do Mundo, a polícia já disse que conteria e disse que seria "impossível" acontecer outro na Copa. Mas a organizão fanática religiosa, Al-Qaeda ameçou indiretamente de atacar a um jogo da Copa do Mundo: Estados Unidos e Inglaterra.

Os Estados Unidos são detestados pelos islâmicos do Al-Qaeda, que já armaram - ou pelo menos tentaram - ataques terroristas contra o país. Inglaterra, Itália, França e Alemanha também estão na lista também poderia sofrer ataques: "Todos esses países formam a cruzada sionista contra o Islã", diz a Al-Qaeda.
A organização fez uma declaração de dar medo que algo de ruim/péssimo ocorra na Copa: “Pense em como seria incrível se, durante uma partida entre Estados Unidos e Grã Bretanha, transmitida para todo o mundo e com muitos torcedores, uma explosão ecoa, o estádio vira de ponta-cabeça e o número de corpos é contado em dezenas e milhares”, disse o grupo.


Os africanos tem que convocar outros países para ajudarem na segurança da Copa, ou podem ser vetados pela FIFA a sediarem outras Copas. A segurança tem que ser colocada em primeiro lugar, ainda mais com uma declaração dessas. Atletas que passam a alegria ao mundo inteiro podem ser mortos em algum ataque a Copa. Mas a segurança não pode ser feita apenas aos jogadores, deve ser cuidada de toda a torcida que animará a Copa do Mundo na África do Sul!

Nenhum comentário:

Postar um comentário