18 de agosto de 2010

Inter campeão da Libertadores e Avaí avança na Sul-Americana



Antes de analisar as partidas, quero dizer duas curiosidades da final da Libertadores: a primeira é que o auxiliar do árbitro Óscar Ruiz marcou impedimento no arremesso lateral! É, de uma certa forma é hilário, mas também é lamentável em uma final do principal campeonato das Américas, um auxiliar tão incompetente assim, mas obviamente Ruiz com toda sua experiência e qualidade, nem deu bola para o bandeira.

A outra curiosidade é que o volante Tinga do Internacional saiu de campo sangrando muito, e manchou o calção. Tinga foi atendido fora de campo, levou pontos e colocou uma toca para amenizar o problema, porém não tinha outro calção dele reserva, portanto pegou o de Rafael Sóbis que já havia sido substituído, então Tinga voltou com a camisa 16, que é dele, e o calção 23 de Sóbis, mas o árbitro deixou passar.

O jogo foi surpreendente. Um primeiro tempo muito fraco, com o Inter com muito medo de jogar e claramente gostando do empate. O Chivas também não atacava, contava com um golpe fatal. Poucas chances nos primeiros 40 minutos, até que aos 42, Fabián fez um golaço! Mereceu até os aplausos de nós brasileiros que torcíamos pelo Inter, porque foi realmente uma pintura. Um golaço de voleio.

Os colorados tinham motivos para ficarem preocupados na ida para o vestiário. A vantagem construída no México, na vitória por 2-1, havia sido perdida. Na final não há a regra do gol marcado fora de casa, portanto o 1-0 para o Chivas levaria a decisão para os pênaltis.

Celso Roth conseguiu reorganizar sua equipe, que voltou com outra proposta para o segundo tempo. Tranquilidade e controle de jogo. O herói de 2006 voltou com tudo. Rafael Sóbis marca o gol de empate que daria o bi-campeonato ao Colorado. Depois do gol, o Inter se soltou. A confiança voltou e o jogo bonito que os gaúchos têm voltou a aparecer.

Damião entrou no lugar de Sóbis, exausto, e deu uma bela arrancada para matar o jogo. 2-1. E não podia faltar o dele. O jogador que entrou para decidir em todas as partidas, teria que deixar sua marca na final. Giuliano entra e faz um golaço. 3-1 Inter.

No final do jogo, em uma bola parada o Chivas chegou a diminuir, mas a torcida colorada nem deu bola, pois logo em seguida Óscar Ruiz apitava o final do jogo, que teve direito a briga entre muitos que estavam no campo. Mas isso não tira o brilho. Final Internacional 3-2 Chivas. Parabéns Inter.

Imagem: UOL

____________________________________________________________________

Nessa mesma noite, o Santos foi visitar o Avaí, precisando vencer por três gols de diferença. Os santistas sabiam da dificuldade que teriam. Os paulistas saíram na frente logo no primeiro tempo, com gol de Zé Eduardo. No restante do jogo, as duas equipes mostraram um desgaste físico enorme, o que é muito compreensível.

O Santos vem de dois títulos, Paulista e Copa do Brasil, e o Avaí vem fazendo estragos com qualquer adversário no Brasileirão. O jogo foi nesse ritmo, até que o árbitro encerrasse o jogo. 1-0 Santos, mas com a vantagem dos 3-1 no Pacaembu, o time catarinense de nosso ídolo Guga ficou com a vaga.


Postado às: 00h31

Nenhum comentário:

Postar um comentário