25 de agosto de 2010

O Milan brasileiro

A ética está faltando nos clubes brasileiros. Meses atrás vimos o Internacional-RS contratar o técnico Celso Roth que tinha assino contrato com o Vasco da Gama a pouco tempo. A história se repete, mas sem um final tão triste para o clube do treinador.

O São Paulo, do presidente Juvenal Juvêncio, fez propostas pelos técnicos: Luxemburgo e Cuca. O primeiro a anunciar foi o Cruzeiro, do presidente Zezé Perella que inclusive fez a mesma critica do que eu; a falta de ética. O técnico tem contrato com o clube e quebrá-lo seria algo completamente anti-ético. Zezé ainda disse mais: "O São Paulo sempre faz isso. O São Paulo se julga o Milan do Brasil e não é assim".



O tricolor está com muita popularidade e não é por isso que pode contratar quem quiser. Acho até bom ter acontecido este episódio para quem sabe assim os clubes abrirem os olhos. Quando o contrato é fechado acho que a falta de ética não é só do clube, mas também do técnico que sabe que o clube precisa dele e tem contrato, mas deixa-o na mão.

Luxemburgo estava próximo do São Paulo, mas o clube queimou seu filme com o Atlético-MG. Fez uma proposta para o Luxa enquanto ainda está no Galo. Agora é que será difícil de o clube demiti-lo:
“Nós vamos mandar um técnico embora, porque o magistral São Paulo quer? Temos que ter muita serenidade agora para que a lambança não seja feita. A lambança no futebol demora demais para ser corrigida”, disse o presidente Alexandre Kalil


Com esta mancada cometida pelo São Paulo só restam dois nomes para assumir o clube pelo o que vejo. Tem o Silas, que fez uma brilhante campanha com o Avaí no Brasileirão 2009, mas foi um fiasco com o Grêmio. E Paulo Autuori que venceu um Mundial Interclubes pelo São Paulo em 2005 e em sua última passagem pelo Brasil, pelo Grêmio, ele também não foi bem.


Quem você prefere? Silas ou Autuori? Deixe um comentário

Postado às: 20h00

Nenhum comentário:

Postar um comentário