1 de outubro de 2011

Planeta Bola: Como joga o Napoli

Quando me peguei pensando sobre o que escrever neste honroso espaço logo me veio a mente a ideia de postar sobre o Napoli. Tradicional equipe italiana, que após uma grande fase na década de 80 e 90 com Maradona e Careca, oscilou entre altos e baixos e, após uma boa última temporada, mostrou que essa pode ser a grande temporada do time de Cavani e cia.


Como pode ser muito bem visto na prancheta acima, o Napoli joga em um esquema praticamente extinto no pragmático futebol dos dias atuais: o ofensivo 3-4-3, que é apresentado como uma de suas variações: o 3-4-2-1.

O trio de zaga da equipe é algo bastante interessante. Campagnaro e Aronica apresentam certa liberdade para se movimentar pelas laterais e controlá-las. Já Cannnavaro é um típico líbero, já que joga bastante preso pelo meio, dificilmente se movimentando pelo meio-campo.

O meio da equipe é composto por uma linha de quatro. Maggio e Dossena se movimentam muito bem pelas pontas, sendo as armas surpresas do ataque, no entanto, acabam por não ter extrema liberdade, já que são obrigados a auxiliar na marcação.

A dupla de volantes vê Gargano, que joga mais preso e, às vezes, parte para o ataque, e, Inler, o qual tem liberdade para sair jogando e auxilia na marcação, mas seu grande para seu parceiro de posição é o fato de ser responsável por sair para o jogo.

Hamsik é alma, o cérebro desse equipe. Mesmo não tendo grande popularidade e pompa, o eslovaco se mostra como um dos principais jogadores, atualmente, em atividade no Calcio. Responsável por armar a maioria das jogadas e muitas vezes aparecer como um segundo atacante, podendo ser considerado como o maestro da equipe.

Por fim, temos a dupla de atacantes. O argentino Lavezzi se movimenta muito bem, busca jogo e sempre está por dar condições ao seu companheiro de ataque ou aos meio-campistas que partem de trás. O uruguaio Cavani é responsável pelos gols da equipe, sempre se movimentando para confundir a defesa adversária e buscar uma melhor condição, o centroavante apresenta grande aproveitamento nas finalizações.

O esquema do Napoli faz com que o time italiano tenha que basear seu jogo na velocidade e na troca de passes, para assim, dar condições para que Cavani faça seus gols. No entanto, se não acontecesse a boa movimentação de Lavezzi e Hamsik, o uruguaio não iria encontrar grande facilidade para jogar, realçando a força do coleito dentro da equipe.

Eis assim que joga o Napoli, um dos grandes candidatos ao título do Calcio e ao status de grande surpresa da temporada europeia.

Felipe Ferreira (@felipepf13) tem 14 anos, é fanático por esportes, sobretudo o futebol, e escreve em seu blog: http://territorioesportivo.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário