3 de dezembro de 2011

"A final" por olhos corintianos



Chegou a hora! O nervosismo já toma conta da gente desde domingo passado quando por muito pouco não pudemos soltar o grito de campeão. Grito este, que está entalado desde o ano passado quando ficamos muito perto de conquistar o título brasileiro. Grito este, que se acumulou mais ainda devido as dificuldades e as decepções que tivemos no decorrer do ano, que para a tristeza ou incomodo dos rivais, não representaram e jamais representarão uma mudança de sentimento no coração da nação corintiana, que não se intitula fiel por acaso.

Por muito pouco o caneco não veio no ultimo domingo em Florianópolis, mas já era de se esperar... Afinal para o Corinthians nada vem de maneira fácil, sempre exige um grau de sofrimento para nós torcedores. Mas no final das contas, lá no fundo do coração corintiano, a torcida também preferia que o título fosse conquistado em cima do maior rival - ainda que ele esteja numa draga de 12 anos, que já lhe rendeu apelidos como Guarani da Capital - em um jogo que contará com mais doses de nervosismo e agonia, e que terá por fim, um sabor mais doce ainda para a Fiel torcida corintiana.

Explicar o sentimento de toda uma nação (ou republica como preferir) é complicado para minha mim que sou apenas mais um louco do bando de mais de 30 milhões que amam este time de uma forma inexplicável para torcedores de outras agremiações. Porém, este louco da Baixada Santista (ou melhor Corintiana), que não economizou esforços para estar ao lado do time neste ano, está num estado de espírito que não deve ser muito diferente dos demais do bando. Nervosismo, expectativa e ansiedade pelas 17h de domingo, com o pensamento apenas na vitória e na grande festa do pentacampeonato brasileiro, que COM CERTEZA, virá após os noventa minutos. Se for com vitória sofrida, melhor ainda, pois como diz o ditado corintiano, “se fosse fácil não seria Corinthians”.

Foram longos sete meses de muitos desafios e de dias de sofrimento com o desfecho, na maioria das vezes, de alegria. Dias memoráveis ao lado de parceiros que cantaram, sofreram e comemoram junto comigo, no estádio ou em qualquer outro lugar. Foi uma longa caminhada até chegar neste quatro de dezembro de 2011, por isso acho que nós, a Fiel, merecemos acima de tudo este título, por tudo que fizemos e por tudo que iremos fazer amanhã nas arquibancadas do Paulo Machado de Carvalho, levando através das nossas 40 mil vozes, durantes os 90 minutos, o nosso amor e nosso sentimento incondicional e inexplicável por este clube que é nossa primeira e maior paixão.

“Doce mistério da vida este Corinthians; Inexplicável Corinthians, que vai buscar a alegria no fundo da alma do povo”, já dizia sabiamente o locutor Osmar Santos, ao falar sobre o que o Corinthians pode causar em cada um de nós. Por isso, pedimos que cada um dos 11 mosqueteiros que entrarão no gramado amanhã, joguem com raça e com o coração na ponta de suas chuteiras, dando o máximo que conseguirem para trazer este ponto que falta para nós soltarmos o grito que está entalado na garganta. Grito este que será entoado pelas ruas da cidade de São Paulo, de todo Brasil, e porque não, de todo o mundo. Para que este domingo seja mais um “Dia do Povo”, nos pedimos e suplicamos... CORINTHIANS JOGAI POR NÓS!

Escrito por Renan Belini (www.facebook.com/renan.belini)

Nenhum comentário:

Postar um comentário