20 de janeiro de 2012

E lá se vai pelo cano o promissor time do Flamengo

A situação interna do Flamengo está um caos. Jogador diz que não negocia e sai, zagueiro não viaja para jogar Libertadores, o craque não recebe salário e também arma algo, o técnico não aguenta mais e nem a base saiu dessa; foram eliminados precocemente da Copinha. Falta dinheiro, o marketing não funciona, e o promissor rubro-negro torce para se manter na competição mais importante das Américas.


Thiago Neves volta para o Fluminense como se não tivesse ido meses atrás para o maior rival. Fora as contradições feitas (exaltando o Flamengo e pedindo desculpas pelas provocações - que acredito que voltarão) TN7, agora 10, foi anti-ético. Desmentiu toda a negociação e deixou o clube na mão.

Alex Silva queria, assim como outros jogadores, receber seu salário e também deixou o Flamengo na mão. Reclamou da prioridade dada aos salário de Ronaldinho, fez bem, mas não poderia simplesmente não viajar e abandonar seus patrões e companheiros de surpresa.

O Fla está perdido. R10 não vinha apenas com promessa de jogar bem, mas também com um grande potencial de gerar um belo marketing, junto ao dinheiro (assim como foi com Ronaldo, no Corinthians), mas o máximo que vimos foram camisas vendidas - as quais não tem a renda obtida voltada apenas ao Flamengo - e bonequinhos. Falta investimento. Os patrocinadores deixaram na mão, todavia faltou competência para não arrumar alguém com um time constelado como é o rubro-negro carioca.

Luxemburgo está estourado. Já devia estar pressionado a um bom tempo, mas explodiu nos últimos dias ao ver o tratamento de seu capitão (não sei por que!), por parte do clube, perante aos outros atletas. Luxa nunca foi um cara muito corretão e sempre meteu o bico onde não foi chamado, mas agora tem razão. 

O tal craque rubro-negro levantou o nariz e soltou: "Avisei para a Patricia que não fico se o Luxemburgo não sair do Flamengo. O grupo está contra ele. Ela (Patricia) me prometeu que o Luxemburgo não fica no clube.", segundo o Lance. Ainda revelou que o grupo está contra ele. O circo vai pegar fogo.

Eu não entendo o suficiente de política para criticar Patrícia Amorim, não obstante é no mínimo de se duvidar de sua capacidade ao deixar um clube do tamanho do Flamengo sem patrocínio para bancar os jogadores; dependendo apenas de dinheiro extra-clube.

A crise afeta o "Maior do Brasil" (como se intitulam), agora resta-nos esperar pela estréia na Libertadores e no Cariocão para ver o que dará dentro de campo.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário