27 de maio de 2012

Opções. Essa é a receita

Muricy Ramalho, desde os tempos de Internacional (em 2005) cobrava um time com várias opções para se tornar campeão. Não apenas o atacante titular tinha que ser bom, mas o reserva teria que ter capacidade de suprir a ausência da primeira opção. Com isso ele conquistou quatro Campeonatos Brasileiros e uma Libertadores (fora os Estaduais). Essa filosofia se difundiu no futebol brasileiro e o Botafogo é um clube que em 2012 para ter conseguido alcançar a receita do sucesso.

Mesmo com alguns reservas (Renan, Brinner, Dórea) o alvinegro fez uma grande partida contra o Coritiba e o derrotou fora de casa, onde os coxas-brancas são tão fortes. Além da ótima linha de frente com Fellype Gabriel, Maicosuel, Vítor Júnior e Herrera, Oswaldo de Oliveira tem as boas opções (em condições normais de jogo): Elkeson, Andrezinho e "Loco" Abreu.

Mesmo saindo atrás no placar, o Bota reagiu e virou o jogo com dois gols de Lucas e um de Vítor Júnior, com destaque para a excelente atuações dos laterais. O treinador botafoguense, devido as opções do banco, pôde mexer no time sem grandes alterações táticas. A essência do time foi mantida e a intensidade do ataque seguiu forte.

Ofensivamente o time está perfeito, contudo a defesa é deixada na mão com as frequentes subidas dos laterais Lucas e Márcio Azevedo. Dificilmente Antônio Carlos e Fábio Ferreira não sofrerão gols assim, desta forma, para as alternativas reservas a situação é mais complicada. A defesa pecou - principalmente no início do jogo - e os defeitos têm que ser corrigidos o mais rápido possível.

A equipe do Botafogo de Oswaldo de Oliveira foi montada para disputar competições que pedem resultados constantes, como é o Brasileirão. Sendo assim, ter possibilidades de substituição é indispensável e a diretoria fez um excelente trabalho ao reforçar o plantel do clube e dar totais condições do Glorioso de não sair de 2012 em branco.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

2 comentários:

  1. Concordo quanto ao elenco. Pensando exclusivamente nele, o Botafogo brigará no pelotão de frente. O que complica o alvinegro é a pecha de cavalo paraguaio, de amarelão na hora que o bicho pega, haja visto o que ocorreu nos ultimos brasileiros.

    Saudações!!!

    ResponderExcluir
  2. O Botafogo sempre entra como favorito, mas a fama pesa mais que a camisa. Sempre se destacando no Cariocão chega no Brasileirão pegando a ponta (lembra de 2008?) e cai, principalmente no segundo turno.
    Abraço

    ResponderExcluir