3 de maio de 2012

Resenha Canarinho #3

A Copa do Mundo de 2010 vem na mente dos brasileiros dois nomes, todos que marcaram negativamente a competição. Felipe Melo e Dunga falharam e foram crucificados pelos torcedores. A equipe era boa, entretanto perdemos para uma melhor, a vice-campeã, Holanda. Portanto não era necessário o alvoroço criado.

Não será sempre que o Brasil conquistará o Mundial e não é por isso que as equipes e o técnico são ruins. Se fosse isso, significaria que tivemos apenas 5 times grandiosos, esquecendo grandes seleções como o Brasil de 1966, 1974, 1982 e 1998.

Neste campeonato, o time de Kaká, Robinho e Luís Fabiano vestiram mais um uniforme da Nike, entretanto o primeiro com uma tecnologia ecológica. Feita com 8 garrafas PET recicladas o tecido da camisa é inovador. O design ficou simples, entretanto agradável e limpo. Na away a fornecedora americana inventou demais e adicionou pontinhos amarelos que até hoje não sei como os brasileiros não chiaram. Confira as ilustrações das camisas, calções e meiões usados em cada partida dessa Copa do Mundo:
A fase de grupos era desafiadora, uma vez que depois do Grupo A (formado por África do Sul, França, México e Uruguai) era considerado o mais difícil. Portugal, Costa do Marfim e a modesta Coréia do Norte eram os desafiantes. Contra os asiáticos a vitória apareceu por 2 a 1, um susto explicável devido à estréia. Com a Costa do Marfim nós vencemos e o empate veio diante dos europeus em um jogo pegado e de pouca emoção.

Jogo bonito foi só nas oitavas-de-final, quando a Seleção Brasileira encarou o Chile. Robinho, Fabuloso e Juan marcaram na vitória por 3 a 0, onde o time de Dunga dominou a partida. A favorita ao título Holanda era o próximo adversário. Infelizmente fomos derrotados por 2 a 1 de virada, com gols de Robinho com a camisa canarinho e Sneijder pela Laranja Mecânica.

Como o brasileiro procura sempre um culpado Felipe Melo foi o mais crucificado da equipe e provavelmente não voltará a vestir o manto brasileiro. Da mesma forma que fomos prejudicados ao xingar Roberto Carlos em 2006 e não ter sua presença em 2010, poderemos sentir falta de Felipe.

2010 não foi um bom ano. A Copa não foi nada do esperado, entretanto sempre vale a experiência. Gosto de reforçar que não fizemos um campeonato ruim. Acredito que qualquer resultado que não fosse o título seria alvo de reclamações. Seguindo esse pensamento primitivo apenas a Espanha foi bem e 31 seleções fracassaram e deveriam ter o técnico demitido.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário