26 de agosto de 2013

A dança brasileira de posições

O Botafogo de Seedorf parou no Atlético Paranaense e começa a demonstrar sintomas de que será o cavalo-paraguaio do ano.
O Botafogo tem o estereótipo de nadar, nadar e nadar, mas morrer na praia, o que popularmente se chama no mundo do futebol de “cavalo-paraguaio”. Foi assim no Campeonato Brasileiro de 2008, quando na 17ª rodada o alvinegro deixou a liderança escapar para o São Paulo, que viria a ser campeão naquela temporada.


Já na virada da curva para o segundo turno, o Botafogo perdeu sua liderança em 2008 e tudo indica que neste ano será igual. Devido a um empate com o Internacional dias atrás e a derrota de hoje para o Atlético Paraense o clube perdeu sua consistência e agora já dista dois pontos do líder Cruzeiro e vê Grêmio e o próprio CAP encostarem com um e dois pontos de distancia respectivamente.

Esse Cruzeiro, que hoje ocupa a primeira posição, está de bem com os bons resultados. No Brasileirão só perdeu três vezes e está prestes a passar de fase na Copa do Brasil, devido ao 2 a 1 (que poderia ter sido mais) sobre o Flamengo.

Já o Atlético Paranaense parece se inspirar no campeão de mais um GP da Fórmula 1, Sebastian Vettel. Com uma arrancada incrível, o time de Paulo Baier saiu da Zona de Rebaixamento para figurar entre os quatro primeiros do campeonato em apenas 8 rodadas. Um exemplo que deveria ser seguido por vários clubes que estão na parte de baixo da tabela; um deles é o São Paulo, que já começa a demonstrar uma reação.

Diante do Fluminense, que também não vinha muito bem das pernas, o São Paulo conseguiu sua primeira vitória depois de 12 jogos justamente no dia do aniversário do gentleman e técnico, Paulo Autuori. Esse grande mérito veio com o auxílio de Luís Fabiano, que voltou a mostrar seu lado matador, Paulo Henrique Ganso, que deu um excelente passe para o gol do camisa nove, e obviamente do sal grosso, que teve presença forte nas escadas de acesso para o gramado. Não pode-se esquecer também da grande ajuda de Dátolo.

O Atlético Mineiro venceu a Portuguesa, que ameaçava o tricolor, com um gol do argentino nos minutos finais e ajudou o São Paulo a estar mais próximo de voltar a sentir o limpo ar de fora da Zona de Rebaixamento.

O Internacional também merece destaque nessa rodada, pois vêm de incríveis cinco empates consecutivos, contra Grêmio, Atlético-PR, Botafogo, Atlético-MG e agora Goiás. E desta vez em mais um jogaço. Contra o Botafogo, os colorados viraram uma vez e sofreram uma virada; hoje, contra o Goiás, estavam perdendo por 3 a 1 e conseguiram empatar.

Além disso, o Santos venceu o Vitória e pôde se afastar um pouco da zona da degola, o que o Flamengo, que já está a três rodadas sem vencer, não conseguiu e hoje dista apenas quatro pontos do 17º colocado. Quem também conseguiu escapar dessa temida zona, por poucos pontos, foi o Criciúma que venceu o Coritiba.

Vasco e Corinthians ainda ficaram no empate; resultado ruim para os dois, já que o alvinegro paulista saiu do G4 e o carioca se manteve no meio da tabela.


E por último (nos dois sentidos) vem o Naútico... pobre Náutico. Perdeu sua décima partida de quatorze disputadas e amargura a lanterna do campeonato com apenas oito pontos, cinco atrás do penúltimo colocado. Em outras palavras, os pernambucanos já se preparam para disputar a segunda divisão em 2014.

Facebook | Twitter

2 comentários:

  1. A imprensa tá esquecendo de falar do Cruzeiro... Se deixar disparar, ninguém segura, até porque não tem, e nunca teve fama de cavalo paraguai. http://www.assuntodofutebol.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Fabio. O destaque tem ido todo para o Botafogo e ninguém percebe que o Cruzeiro foi chegando e já tomou a liderança. Agora quero ver alguém tirar a ponta da Raposa de Fábio, Dedé, Everton Ribeiro, Ricardo Goulart, Souza, Mayke e companhia.
    Abraço!

    ResponderExcluir