14 de outubro de 2012

Ficou fácil virar ídolo


Virar ídolo no Botafogo ficou tão fácil que qualquer perna-de-pau vindo do mundo árabe consegue. A idolatria ficou banalizada em General Severiano, tanto que nomes como André Lima, Maicosuel, Elkeson e Victor Simões já tiveram seus nomes cantados por criancinhas, idosos e adultos em estádios lotados.

Um bom campeonato estadual de sucesso e uns seis gols no Brasileirão é a fórmula perfeita para se tornar craque do Glorioso. Qualquer um que se encaixe nesse perfil ganha a responsabilidade de carregar os medíocres times do Botafogo ao sucesso, todavia é óbvio que um cara que não sabe nem admitir o próprio erro (vide Lúcio Flávio e os demais chorões) não conseguirá receber esse pesado rótulo.

São poucos atletas que aguentam a responsabilidade de vestir a mesma camisa que foi usada por Garrincha, Nilton Santos, Carlos Alberto Torres e Didi e por isso muitos acabam fracassando. A culpa não é nem dos pobre-coitados dos jogadores, mas digo que da torcida que precipitadamente elege um menino ligeiro de cabelo engraçado o novo messias.

Falta bom-senso à torcida do clube da estrela solitária. Não sei se é carência de Seedorfs ou Jéffersons, mas colocar Elkesons ou Maicosuéis (belo plural) num patamar próximo de lendas do futebol me parece no mínimo burrice. E quem sabe talvez essa não seja a ponta de um enorme iceberg de problemas do bagunçado clube carioca.

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

3 comentários:

  1. Verdade seja dita, não é exclusividade do alvinegro carioca.

    Mas em se tratando de Botafogo, basta a gente retornar a 1995. Até hoje Túlio é endeusado pelo Brasileirão daquele ano. Além disso, o que mais fez pelo clube? Até pra compará-lo a um Didi fica vergonhoso.

    O que prova que ídolo se constrói com título. O resto é passageiro. Até Loco Abreu é passageiro.

    Percebe-se finalmente, como a ideologia de ídolo vem sendo desgastada década após década.

    Saudações!!!

    ResponderExcluir
  2. Luiz,
    Citei o Botafogo, pois é o que deixa mais explícito. O Flamengo, por exemplo exalta o Adriano que chegou a ganhar um Brasileirão; o Vasco é fã do Juninho que levou a Liberta; o Flu, o Fred que virou um dos maiores artilheiros e mudou (junto a outros jogadores) a realidade do clube. Já o Botafogo exalta cada perna-de-pau de joga alguns meses aqui e em seguida sai (e o pior, sai com status alto!),
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Concordo, o Futebol Brasileiro está cada vez mais carentes de novos idolos, temos idolos mas aqueles que já fizeram história e estão voltando, precisamos de jogadores com raça, sem ser mercenarios e vontade de vestir a camisa dos grandes clubes que temos aqui.

    obs: Quero parabenizar pelo blog, muito bacana mesmo, eu e meu primo criamos um essa semana, estamos engatinhando ainda, se der para dar um força e nos seguir tbm, agradeço, valeu e abraço.

    furingol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir