13 de setembro de 2013

Mais da metade já se passou

Muricy voltou ao São Paulo e levou junto o seu estilo de jogo chato, o qual os tricolores estavam com tanta saudade.
A metade do Brasileirão 2013 já passou e a maioria dos clubes completaram no meio da semana suas vigésimas partidas. Quanto mais jogam, mais o campeonato vai chegando perto do fim e mais vemos como a tabela deverá estar no fim do ano.


Já está mais do que manjado, por exemplo, que o Cruzeiro, se não for campeão, não sairá do G-4. Isso, porque com a vitória sobre o Goiás (que briga mais que o Walter contra a balança para se manter na parte de cima da tabela) a Raposa já soma 43 pontos, 13 a mais que o Internacional, o primeiro time fora da Zona de Classificação para a Libertadores.

Como dito, o Goiás faz força para subir na tabela, mas um time que depende de um jogador de mais de 100 kilos (por mais que ele jogue) não pode conseguir nada além de um meio de tabela. Enquanto o clube Esmaraldino tenta vencer para quem sabe almejar uma participação na Liberta de 2014, o Inter parece fazer questão de empatar. Pela décima vez no campeonato, agora contra o Vitória, o Internacional somou apenas um ponto; mas (concordemos) é melhor empatar tanto do que viver a zica passada pelo São Paulo.

O Tricolor Paulista viveu nos últimos meses uma longa seca de vitórias e quando parecia embalar ao ficar três partidas sem perder, tomou dois 2 a 0 do Cricíuma e do Coritiba e perdeu a chance de sair do sufoco. Nessa rodada o São Paulo teve um reforço e com ele conseguiu vencer a Ponte Preta, o que lhe garantiu a chance de depender só de si para sair da Zona de Rebaixamento na próxima rodada. Não, esse reforço não foi Luís Fabiano, que se recuperou (de novo) de uma lesão (apesar de ele ter marcado o gol da vitória); a contratação foi a do ídolo Muricy Ramalho, que com o seu jogo feio e fechado deu ao SP o que ele procurava a tempos: uma vitória tranquila.

Seja na seleção ou no Galo, lá está o Jô, dentro da área, para marcar.

Se o 1 a 0 do time de Muricy Trabalho foi tranquilo, os 3 a 0 do Galo de Jô (só dá ele último; na quinta foi ele que fez os três da partida!) sobre o Coritia foram melhor do que passar o fim de semana de preguiça. Com essa vitória o Galo segue com o seu campeonato pós-ressaca de Libertadores, enquanto o Coxa joga o futebol que lhe garantirá na Sul Americana 2014.

A surpresa da rodada ficou para a derrota do Vasco, que se complicou e se perder para o São Paulo no domingo entrará na ZR, para a Portuguesa. Mesmo o jogo tendo sido no Canindé, 2 a 0 foi além da conta. Dorival recuperava o time dos maus resultados deixados por Paulo Autuori a meses e levou uma sapecada da candidata ao rebaixamento.

Ninguém contava com esse resultado, todavia todo mundo já esperava mais uma derrota do Naútico. Não importa se na Arena Pernambuco; se é jogo do Náutico, a derrota alvirrubra é a maior aposta. Quem contribuiu para a coleção de derrotas (14 e contando) nessa rodada foi o Grêmio, que dispensou os pernambucanos para seguir a caça ao líderes. O Tricolor Gaúcho, já soma 37 pontos e é o terceiro colado; já o Náutico (na humildade) segura a lanterna do campeonato com 9 pontos.

Hyuri marca no final e o Bota segue na briga para tetar abocanhar a liderança.

Os jogos que restaram foram os empates entre Atlético Parananese (que parece estar gostando do novo lar no G-4) e Fluminense (que se prepara para dar boas vindas aos moradores da ZR); entre Bahia e Cricíuma, dois times que desde o começo do campeonato ninguém esperava nada demais; e a vitória dada aos 44 do segundo tempo pelo Não-Vitinho, Hyuri, ao Botafogo contra o Corinthians.

Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário