13 de julho de 2014

Trabalho e competência


“O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário”. Com essa frase o físico alemão Albert Einstein parecia prever o que viria a acontecer com a seleção de seu país décadas depois. Na final de 2002 a equipe germânica fracassou duramente na final contra o Brasil, mas não desistiram. Trabalharam em uma reformulação do esquema tático e da equipe e depois de 12 anos e dois terceiros lugares (2006 em casa e 2010) alcançaram o sucesso em 2014.

Além do trabalho a competência qualifica muito bem essa equipe. Mesmo jovem, o grupo se mostrou guerreiro e habilidoso e deste modo chegaram à final da Copa do Mundo sem grandes dificuldades. Como todo grande título eles também tiveram suas pedras no sapato. Primeiramente perderam Marco Reus às vésperas da competição, após isso tiveram uma dura partida contra Gana em que empataram por 2 a 2, depois de estarem perdendo, devido a muito foco. E enfim, não se amedrontaram com a grandiosidade da competição e de seus adversários e com um mata-mata temeroso derrotaram Argélia, França, Brasil e por fim a Argentina, em uma partida de impactar até jogadores experientes.


Esse título foi muito importante para a Seleção Alemã, que bateu na trave na semi das Copas de 2006 e 2010 e na final da Euro de 2008 e da Copa de 2002, para coroar e simbolizar o sucesso de um esforço competente de muitos anos. E surpreendentemente a final foi extremamente simbólica: a saída de Klose para a entrada de Götze conota o fim de uma era brilhante passada para o início de uma juventude já tão vencedora. Além disso, o gol do camisa 19, decretou a união da Alemanha, que por muitos anos foi separada, visto que ele e Schurrle são atletas nascidos já no período sem duvisão: de união.

Analisando toda a competência alemã, cabe por fim parabeniza-los por essa enorme conquista. Foi ruim ver o Brasil ser massacrado por eles na semi, mas a humildade dos alemães e a forma como assimilaram nossa cultura fez boa parte dos brasileiros se apaixonarem pelos alemães e torcer por eles nessa final. Foram além  de tudo já relatado, humildes e carismáticos. Parabéns alemães por esse título da Copa do Mundo.

Obs: Parabéns também, argentinos, afinal, não foram os grandes perdedores da Copa, mas os segundo melhores. Entretanto não coube hoje um texto sobre a Argentina, afinal hoje é dia de Alemanha!

Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário