15 de setembro de 2014

Inzaghi: pode ser o trunfo da virada



Os momentos de ostentação Berlusconi no comando do Milan foi interrompida. Os investimentos, que já iam de mal a pior na temporada passada, foi quase nulo na atual. Apenas negócios mais simples foram acertados: o goleiro Diego López, Ménez, Fernando Torres, Armero e Alex, por exemplo, são nomes que Inzaghi acrescentou ao elenco que deixou o Milan fora de competições europeias pela primeira vez em 16 anos. Além disso, perdeu nomes como Kaká, Ballotelli e Robinho.



Inzaghi parece muito consciente das limitações do seu clube, diferentemente do momento em que, o agora técnico, era atacante do Milan. Armou, na estreia contra a Lazio, uma equipe que defende - até então - bem, tendo um meio-campo muito forte, com De Jong e Muntari, mas pouco criativo, e um ataque que tem como característica a velocidade, jogando sem centroavante. Em alguns momentos joga ofensivamente, mas em outros espera pelo contra-ataque.

Em uma partida alucinante nesse domingo (14) o Milan acabou ganhando do Parma por 5x4. O time de Inzaghi mostrou-se competente no ataque, mas frágil na sua defesa. Keisuke Honda apareceu muito bem pelo lado direito, conseguindo fazer um gol e dando uma assistência. Junto ao japonês, Nigel De Jong tomou posse do meio-campo, com lançamentos precisos, além de fazer um gol. O melhor veio de um esquecido do PSG. Menéz marcou de pênalti e sacramentou a vitória com um golaço. A defesa do Parma vacilou, o francês deu um drible da vaca no goleiro e concluiu de maneira magnifica, de calcanhar.

Após essa partida, ficou claro que o ataque comandado por Menéz, Honda e Bonaventura tem tudo para dar certo. Junto a isso, Fernando Torres está se preparando para sua estreia, e será um bom reforço para esse ataque, mas Inzaghi dificilmente mudará seu esquema, até então invicto no campeonato, para poder encaixar o espanhol. Por outro lado, a zaga que se mostrou forte na estreia, preocupa. Mesmo com a chegada do zagueiro brasileiro Alex, a torcida rossonera sente - e muita - saudades dos tempos de Maldini, Nesta e Thiago Silva. Mesmo taticamente desequilibrado, o Milan tem tudo para brigar pelas competições europeias, a não ser que Fillipo seja o novo Simeone.
 
Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário