19 de novembro de 2009

Desse Fluminense eu não duvido nada!

por: Felipe Simonetti

Como diz o próprio título: "Desse Fluminense eu não duvido nada!"; eles estavam para ser rebaixados e estão quase se salvando. Ninguém acreditava no título da Sul-Americana conquistado pelo Fluminense, e está muito próximo de acontecer. Ontem o tricolor carioca bateu o Cerro Porteño, no Maracanã, por 2 a 1 em um jogo de grande tensão.

O Cerro saiu na frente e ficou assim o jogo inteiro, até os... é melhor você conferir abaixo como foi o jogo:

O nervosismo tricolor
O Fluminese empurrado pela torcida começou bem; Conca até arriscou um chute, mas a bola passou por cima da meta. O Cerro
não se assustou e foi pra cima, e conseguiram o gol aos seis minutos. Irazabal chutou e Rafael fez a defesa, mas a bola sobrou para Nanni que chutou cruzado e Cáceres se antecipou a zaga e afundou a bola no fundo das redes.

Mas o gol não intimidou o Fluminense, foram completamente para o ataque. Aos 20 minutos Conca quase marcou um gol olímpico. Na primeira cobrança o goleiro tirou a bola no susto, e Conca teve mais umas três tentativas, todos tentando fazer um gol de escanteio, que falharam. O técnico Cuca se preocupou quando Maicon teve que sair e entrou Alan.

Mariano e Digão ainda tentaram marcar em chutes um seguido do outro, mas falharam.

A reação

Os dois times voltaram embalados para o segundo tempo, Fred e Nanni perderam gols que poderiam fazer a diferença na partida. Aos 10 minutos a melhor chance foi perdida pelo atacante camisa 20 - na Sul-Americana - Fred, que recebeu lindo passe de Marquinho, ficou diante do goleiro paraguaio e encheu o pé no meio, e o goleirão cresceu e fez a defesa.

Aos 34 Digão saiu por lesão e entrou Carlos Alberto. O time ficou mais ofensivo, mas deram bobeira quando Nanni quase marcou quando Dalton furou.

Por volta dos 40 minutos o Cerro Porteño recuou e deixou apenas Nanni na frente para um contra-ataque. Com esse placar de 1 a 0 a partida ia para os pênaltis. Fred perdeu um gol aos 43, a toricda tricolor estava desesperada, viram o jogo contra LDU - final da Libertadores - passar em suas cabeças. Quando todos achavam que o jogo seria definido nos pênaltis, o zagueiro Gum, que estava com a cabeça enfaixada mandou para o fundo das redes empatando o jogo e levando o Fluminense para a final.

No desespero o goleiro do Cerro correu para a área tentar marcar o gol que levaria o Cerro para a final. A zaga tirou e deixou com Alan, estava praticamente sem goleiro; ele o driblou; chegou perto da área e fechou o placar do jogo em 2 a 1.

A briga
Quando terminou o jogo os jogadores do Cerro foram pra cima dos tricolores, e começou uma grande briga. Os paraguaios começaram a bater nos funcionários do clube triocolor, que em alto-defesa devolveram as porradas. Em minha opinião os envolvidos na briga deveriam ser presos, e apanhar, igual fazem com os torcedores que invadem o campo. Creio eu que seis jogadores tenham sido expulsos, Diguinho e Fernando Henrique pelo Fluminense e outros quatro não identificados do Cerro Porteño.

3 comentários:

  1. Esta Sulamericana é um retorno ao passado das ROMÂNTICAS Libertadores de outrora com seus jogadores dopados e/ou ensanguentados.
    Sem aquela frescurada à européia que a atual Libertadores se transformou.
    Segue resenha do jogo no Blá blá Gol:
    Um jogo sulamericano de um time copeiro

    ResponderExcluir
  2. Me arrisco a dizer que o Fluminense joga o melhor futebol atualmente.
    Não tem time igual a ele nesse momento.

    ResponderExcluir
  3. Foi muito bom esse jogo né gente? O Fluminense está ciente do que está disputando, que não é nenhuma Libertadores, que apenas o levará a Recopa, mas mesmo assim briga com todas as forças.
    Um abraço

    ResponderExcluir