19 de novembro de 2009

Maurício e Obina, desculpa-dos, mas dispensados

por: Felipe Simonetti

O zagueiro Maurício e o atacante Obina - do Palmeiras - se desentenderam na partida contra o Grêmio e trocaram tapas e socos. A diretoria palmeirense afirmou que não quer jogadores com esta disciplina e dispensou os dois. Maurício já se desculpou e afirmou que os dois erraram no lance. No gol os dois ficaram nervosos e um cobrou o outro com alteração de voz e xingametos.

Para Obina a situação não é tão ruim quanto a de Maurício, pois o baiano estava por empréstimo no clube e deve voltar ao Palmeiras. Já Maurício era um jogador do Palmeiras e agora está desempregado.

A atitude dos dois no campo foi patética, mas gostei de vê-los se desculpando e admitindo o erro. Fiquei com pena do jovem Maurício, pois agora está sem clube, o que pode estragar sua carreira. A punição foi severa, mas justa.

Uma situação parecida, mas menos grave aconteceu na partida entre São Paulo e Vitória-BA, quando Hugo e André Dias brigaram, mas não se sabe ao certo se houve troca de agressões. Os dois já se descupalram e continuam com a amizade.

O que é isso que está ocorrendo no futebol. É muita violência. Tivemos casos de agressões nas seguintes partidas: Palmeiras X Grêmio(briga de Obina e Maurício), São Paulo X Vitória-BA(briga entre Hugo e André Dias) e Fluminense X Cerro Porteño(briga entre Fluminense e Cerro Porteño. Os jogadores tricolores se envolveram menos, mas participantes da comissão técnica também trocaram agressões).

Nenhum comentário:

Postar um comentário