13 de agosto de 2012

Olimpíadas | Balanço Geral


As Olimpíadas nunca foram o forte do Brasil, o fato desta edição ter sido a melhor da história do país comprova isso e aponta que nem figuramos entre os principais competidores. Contudo, pudemos ver que apesar das poucas medalhas o saldo brasileiros nos principais esportes foi consideravelmente bom.

Futebol

A campanha da Seleção Brasileira de Futebol foi de ouro. Marcamos três gols em todos os jogos até a final, contudo na hora de "vamos ver", Mano Menezes e sua trupe amarelaram (e desta vez não foi com um sentido positivo) entregando o primeiro lugar no pódio logo aos 30 segundos de jogo. Neymar, Oscar, Leandro Damião e principalmente Marcelo provaram que merecem seguir com seu espaço na Selê e Mano não esteve totalmente errado, acredito que falhou apenas nas substituições. Desta forma, prefiro manter a base total (junta ao treinador) para não perdermos a essência e chegarmos ao Mundial com o melhor que temos.

Vôlei

A campanha do vôlei também foi boa. Das duas equipes, conquistamos duas medalhas, uma de ouro e outra de prata. Contudo o que mais faz sofrer é o segundo lugar no pódio, afinal, o segundo colocado é o primeiro perdedor. As meninas brilharam e soltaram a mão contra as americanas. Não tiveram dó e mesmo passando por um leve sufoco garantiram com folga a primeira posição.

Os homens também foram bem (muito bem!), o problema foi perder na hora errada. A campanha toda foi manchada devido a uma falta de atenção e foco nos momentos decisivos do jogo. Não quero tirar a culpa da equipe de Bernardinho, afinal perder após ter duplo matchpoint vencendo por dois sets a zero é sem sombra de dúvidas uma falha inadmissível, todavia não será por isso que a melhor equipe do mundo vai deixar de ser favorita.

Basquete

Teve basquete feminino do Brasil nas Olimpíadas? Tenho que admitir que tive que procurar se as meninas viajaram de Londres. Para quem também não sabe: elas saíram na fase de grupos. Campanha pífia. Em contra-ponto o masculino brilhou acima do esperado. Houve a boba derrota para a Rússia e as falhas contra a Argentina, porém para quem nem estava cotado para participar está bom de mais, não?

Menções honrosas

Quem foi a Londres para ver futebol e vòlei ficou vidrado no judô, o qual conquistou uma das medalhas de ouro brasileira, com a judoca Sarah Menezes. Nas argolas o Brasil também foi bem. Arthur Zanetti foi a maior surpresa e foi ele quem também subiu ao pódio com a melhor medalha no pescoço. A natação também merece sua presença nessa área, uma vez que Thiago Pereira e César Cielo mandaram bem trouxeram para o Brasil a prata e o bronze respectivamente.

As lendas

Se havia algumas dúvida que Usain Bolt e Michael Phelps eram mitos, ou melhor, lendas, elas acabaram nesses jogos de Londres. O jamaico bateu metas umas atrás das outras e com toda sua marra decretou "Agora, sou uma lenda". Já o americano foi mais modesto. Nos comentários, porque na piscina continuou sendo o melhor. Por duas vezes pegou o ouro e no coletivo ficou com a prata de forma inesperada. Enfim, agora ele é o maior medalhista da história. Há como negar que são lendas?

Deste modo, percebemos que nos esportes que atraem massas no Brasil a campanha foi boa. Colhemos os frutos que plantamos. Se só assistimos futebol e vôlei serão esses esportes que atrairão investidores e consequentemente as medalhas.

Esses Jogos Olímpicos ainda abriram meus olhos para a competição que agora em diante terá com certeza um espaço na minha televisão. 

Acompanhe o NossoFutebolClube também por Twitter e Facebook

2 comentários:

  1. Este fantasma persistirá enquanto a medalha for vista como ultimo desejo do futebol brasileiro. Apenas como exemplo, o Corinthians sempre babou pela Libertadores. No ano que resolveu jogá-la com a cabeça e entendeu que era "apenas" mais um título, ele veio.

    ResponderExcluir
  2. Luiz,
    Ótima análise! É isso mesmo. Enquanto olharmos com esses olhos de tabu e medo, realmente será difícil, mas temos atletas muito bons (e talvez até melhores que outros países), só falta acabar com o "medo".
    Abraço

    ResponderExcluir